segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Feliz natal pessoal

Queridos leitores, passei rapidinho aqui no blog, para agradecer o carinho de vocês e para desejar a todos um FELIZ NATAL cheio de amor e união... Que 2013 seja um ano muito especial. Que Deus derrame sobre a vida de cada um de vocês e seus familiares as mais ricas bençãos que somente Ele pode nos dar... Que tenhamos em Deus a força necessária para enfrentar as lutas e a fé que nos fará ter a vitória sobre elas.
Enfim, tenho somente oito meses de blog ainda, mas já fiz amizades com pessoas incríveis, pessoas que só conheço através do blog, mas a gente acaba se apegando as pessoas, por serem queridas, por terem uma palavra de incentivo quando precisamos e por saber que as pessoas que visitam e seguem o meu blog, são pessoas que entendem o que compartilho com vocês... E isso é bom demaisssssssss.

As vezes temos pessoas da nossa familia, próximas da gente, que nos amam e amamos elas, mas eles não nos entendem, parece que falamos grego quando o assunto é pessoa com deficiência. E eu sendo mãe de um cadeirante, me sinto feliz em poder dividir minhas experiências pessoais com pessoas tão bacanas como vocês!!!

Bom pessoal, fiquem com Deus e BOAS FESTAS a todos!!!
Bjksssssssss

Com imenso carinho
Preta Simone

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Disque 100 ou disque denúncia...

Queridos leitores, hoje vou postar para vocês sobre um assunto de extrema importância para todos. É sobre o disque 100, ou seja, o disque denúncia.
Para quem ainda não sabe, trata-se de um canal de comunicação da sociedade civil com o poder público, que possibilita conhecer e avaliar a dimensão da violência e o sistema de proteção, bem como orientar a elaboração de políticas públicas.

Disque 100, está funcionando em Brasília e para todo o Brasil.
Com qualquer tipo de telefone as pessoas poderão denunciar qualquer irregularidade contra a pessoa com deficiência. A denúncia feita pelo telefone, será cadastrada e encaminhada para o órgão responsável no Estado de onde foi gerada a denúncia.

Disca-se 100 – 3, opção da pessoa com deficiência.

Qualquer situação que envolva violação de direitos da pessoa com deficiência pode ser denunciada. Liga e denuncia a falta de acessibilidade para as pessoas com deficiência, em logradouros, edificações públicas, de uso público, transportes, comunicação, etc.

Com o objetivo de receber/acolher denúncias, procurando interromper a situação de violação, o serviço atua em três níveis:

- Ouve, orienta e registra a denúncia;
- Encaminha a denúncia para a rede de proteção e responsabilização;
- Monitora as providências adotadas para informar a pessoa denunciante sobre o que ocorreu com a denúncia.

O Disque 100 funciona diariamente das 8h às 22h, inclusive nos fins de semana e feriados. As denúncias recebidas são analisadas e encaminhadas aos órgãos de proteção, defesa e responsabilização, de acordo com a competência e as atribuições específicas, priorizando o Conselho Tutelar como porta de entrada, no prazo de 24 horas, mantendo em sigilo a identidade da pessoa denunciante.

Pode ser acessado por meio dos seguintes canais:

* Discagem direta e gratuita do número 100;
* Envio de mensagem para o e-mail disquedenuncia@sdh.gov.br;
* Ligação internacional. Fora do Brasil através do número +55 61 3212.8400

O Disque Denúncia foi criado em 1997 por organizações não-governamentais que atuam na promoção dos direitos das crianças e dos adolescentes. Foi em 2003 que o serviço passou a ser de responsabilidade do governo federal. A coordenação e execução do Disque 100 ficou então a cargo da Secretaria de Direitos Humanos, criada no mesmo ano, vinculada à Presidência da República.

É bom lembrar que o Disque Denúncia Nacional, ou Disque 100 é um serviço de proteção de crianças e adolescentes com foco em violência sexual, e atende também os casos de violações de direitos humanos envolvendo pessoas com deficiências físicas, idosos e de homofobia.

Esperamos que esse serviço realmente funcione e dê bons resultados, não é pessoal?

Um abraço a todos
Com carinho
Preta Simone

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Enfim fériassssssss

Olá pessoal!!! Eu estou a dias querendo compartilhar com vocês a respeito da vida escolar do meu filhão, mas eu ainda não consegui me organizar e ficar focada no blog como quero e preciso. Mas aos poucos vou começar a postar com mais frequência ok!
Bem o quero que vocês saibam é que finalmente meu filhote está de férias e desde a semana passada gente! Ele passou em todas as matérias e não ficou em recuperação em nenhuma, graças a Deus!!! Agora só tem a formatura dele do ensino fundamental e depois só descansar!kkkkk
Gente não vou  e nem posso negar, que esse ano não foi nada fácil, tive vários problemas em relação ao transporte escolar do meu filho, por conta disso ele perdeu vários dias de aula por não ter motorista para levá-lo à escola ou porque o carro que ele usava estava na oficina...Só relembrando para quem ainda não sabe, mas eu já compartilhei isso tudo aqui no blog...Mas, meu filho desde que começou a estudar nos dias de chuva não pode ir na aula pra não ter problemas respiratórios e crises asmáticas, assim como, nos dias que está doente, nos dias de consultas e exames também não vai...
Aí vocês percebem a correria que é durante o ano todo pra recuperar as matérias perdidas, para pegar explicação com um professor que deu matéria nova e para colocar os trabalhos e provas em dia.
Bom um dos métodos que meu filho usa pra não ficar sem entregar os trabalhos avaliativos é sempre fazer os mesmos, assim que sabe do tal trabalho e entrega antes da data marcada para o professor, assim, não corre o risco de entregar atrasado e ficar sem nota.
Quanto as matérias temos a colaboração do pessoal da secretaria e da monitora da escola, que se encarregam de tirar xerox das matérias nos dias que ele não vai e depois ele passa as matérias para o caderno...

E assim ele vai conseguindo, vai driblando a sua rotina mais os imprevistos que aparecem, mas no final dá tudo certo!
Por isso só tenho que agradecer a Deus que nunca nos abandona e nos momentos mais dificeis que passamos que são aqueles que a gente faz de tudo pra resolver e nada adianta, aí o nosso Deus nos mostra que dependemos sempre da sua mão estendida sobre nós e que sozinhos nunca conseguiremos nada mesmo, mas com Ele, ainda que com lutas, tristezas, decepções, que todos nós temos ao longo dessa jornada, ainda assim, Deus nos faz vencedores!
Eu também quero deixar registrado aqui no blog a minha avaliação como mãe de um aluno com deficiência em relação a escola e as pessoas que trabalham na mesma...

Bem pessoal, essa escola que  meu filho estudou desde o ano passado, é uma escola muito boa, ela não tem toda a acessibilidade que deveria ter dentro da escola, mas ela tem o suficiente para um aluno com deficiência poder estudar, tem rampas, algumas já tinham quando ele começou a estudar lá, mas em alguns lugares a diretora viu que precisava fazer e resolveu rapidinho o problema. Ali também teve algo que na escola anterior meu filho não teve, boa vontade da parte da direção. Graças a Deus, ele teve uma diretora e uma vice-diretora incríveis, elas se empenhavam em conseguir o que precisava para o meu filho, me deram apoio todas as vezes que tive problemas com o setor de transporte, eu fazia a minha parte como mãe correndo atrás da solução e elas como escola faziam a parte delas também, tudo pelo bem estar do meu filho. Sem contar os professores que foram super compreensivos, eles souberam avaliar e perceber a capacidade do Dudu de estudar, viram que ele sempre foi esforçado e dedicado aos estudos, nunca prejudicaram meu filho em nada, não passamos por constrangimento de nenhuma pessoa dessa escola por preconceito, enfim, todos, as tias do refeitório, as monitoras, as outras pessoas que trabalhavam e que cedo estavam lá na escola e ficavam com o meu filho pra ele não ficar sozinho, eu só tenho que agradecer e elogiar essas pessoas, que contribuiram pelo bem estar do meu filho e para ele conseguir terminar os estudos.
Espero que na próxima escola que ele irá no ano que vem, as pessoas sejam assim também e que tenha acessibilidade e muitas outras crianças e jovens com deficiência estudando também. Pois somente assim vamos saber que a inclusão realmente está acontecendo, mas ainda são poucos alunos com deficiência que vemos estudando, e aqui no Brasil, temos um número bem grande de pessoas com deficiência. Temos que ficar atentos a tudo que é necessário para que esses alunos tenham seus direitos garantidos e para que eles não sofram nenhum tipo de preconceito seja de quem for. Mas que sejam respeitados e vistos como pessoas normais como qualquer outra, sim porque ser diferente é normal! Todos nós somos diferentes, a sociedade que esquece disso! Mas a gente tá aqui pra lembrar ela sempre que for preciso, não é mesmo pessoal?
Como é bom poder dizer... Enfim fériasssssssssss!!!kkk


Um abraço enorme a todos
Fiquem com Deus
Preta Simone

sábado, 15 de dezembro de 2012

3ª conferência nacional dos direitos da pessoa com deficiência

Oi pessoal!!! Pra quem não soube entre os dias 3 e 6 de dezembro foi realizada em Brasília, a 3ª Conferência nacional dos direitos da pessoa com deficiência.
Para que serve essa conferência?
Para discutir o desenvolvimento de políticas públicas efetivas para os brasileiros com deficiência, cujo tema foi: Um olhar através da Convenção sobre os Direitos da Pessoa com Deficiência, da ONU: Novas Perspectivas e Desafios. 
Esse evento foi promovido pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR), pela Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência (SNPD) e pelo Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Conade).

Foram cerca de dois mil participantes - como os 886 delegados eleitos nas etapas estaduais, conselhos setoriais, gestores estaduais da política da pessoa com deficiência, militantes e ministérios que integram o Plano Nacional Viver sem Limite - de todos os estados do País.

Nas etapas municipais e estaduais, mais de 10,3 mil participantes da sociedade civil e do governo debateram os quatro eixos do regimento da conferência nacional, que norteiam as discussões do evento: Educação, esporte, trabalho e reabilitação profissional; Acessibilidade, comunicação, transporte e moradia; Saúde, prevenção, reabilitação, órteses e próteses; e Segurança, acesso à justiça, padrão de vida e proteção social adequados.


Vejam abaixo alguns vídeos sobre o que foi tratado nessa conferência:


Entrevista com Martinha Clarete Dutra dos Santos, mestre em Educação, especialista em Educação Especial e diretora de Políticas de Educação Superior Especial do MEC.

http://www.youtube.com/watch?v=XblW66SmEr4





Entrevista com Ângela Carneiro, especialista em Acessibilidade, mestranda em Transporte e Gestão de Infraestruturas Urbanas, arquiteta e urbanista:

http://www.youtube.com/watch?v=qduGzIcNhw0





Secretário Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência e deficiente visual, Antonio José Ferreira diz que as pessoas com deficiência precisam ser protagonistas no processo de construção de políticas públicas que as contemplem, e fala do caráter participativo da sociedade civil na Conferência Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência:

http://youtu.be/TJ8LqPJBqOI




De acordo com o Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) 2010, existem no País 45,6 milhões de pessoas que se declaram com deficiência, número que equivale a 23,9% da população total.

Bom pessoal, eu não poderia deixar de postar aqui no blog sobre esse evento que foi de grande importância e fundamental para o avanço dos direitos das pessoas com deficiência. Agora vamos torcer para que isso tudo não fique só no papel, mas que essas propostas possam ser aprovadas e se tornarem leis...Esse é o objetivo, aí então poderemos comemorar esse progresso!!!

Um abraço a todos
Preta Simone



quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

LDB - Leis de diretrizes e bases da educação nacional

Olá amados!!!
Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDB – (Lei 9394/96)


A LDB (MEC 2001) inova ao introduzir um capítulo (Capítulo V) que trata especificamente dos direitos dos ‘educandos portadores de necessidades especiais’4 (Art. 58) à educação preferencialmente nas escolas regulares e institui o dever do Estado de estabelecer os serviços, recursos e apoios necessários para garantir escolarização de qualidade para esses estudantes, assim como estabelece o dever das escolas de responderem a essas necessidades, desde a educação infantil (Art. 3o.).

Desde a publicação da LDB, o termo preferencialmente tem sido foco de debate entre especialistas da área, estudiosos, acadêmicos, organizações do terceiro setor e ‘simpatizantes’, pois há os que defendam que esta terminologia dá margem à procedimentos exclusionários por parte dos sistemas educacionais (federais, estaduais e municipais) e das escolas, ao mesmo tempo em que oferece as bases legais para tais procedimentos. Outros defendem que o termo,‘apenas’ garante o direito daqueles que ‘preferem’ matricular seus filhos em escolas especiais e argumentam que o sistema regular de ensino, respondendo à politica de inclusão, deve absorver, indiscriminadamente, nas escolas regulares de ensino comum, todas as crianças, jovens e adultos, inclusive aqueles que são pessoas com deficiência.

O problema, contudo, está no fato de que o termo preferencialmente possibilita a perpetuação da exclusão de qualquer criança, jovem e adulto com deficiência,com base na lei. Isto é, tal termo pode ser usado como justificativa por parte das escolas para ´recusar, suspender, procrastinar, cancelar ou fazer cessar´(conforme texto da Lei 7853/89) a matrícula do aluno(a) com deficiência uma vez que há ‘falta de preparo dos docentes’ e ‘inexistência de recursos’ para educar estes estudantes, como ainda acontece com frequência no país. O termo preferencialmente permite às escolas afirmarem que é ‘preferível’ que este educando (a) estude em uma escola segregada apropriada ‘para ele(a)’! Tanto o termo como o procedimento ferem o princípio democrático da inclusão porque violam o direito de pessoas com deficiência de estudarem – como todos! – nas mesmas escolas que seus irmãos, colegas, vizinhos.”

Diretrizes Nacionais para a Educação Especial na Educação Básica – CNE Nº02/2001

Respondendo ao Capitulo V da LDB, as Diretrizes têm como objetivo orientar os sistemas educacionais acerca da educação de aluno(a)s com necessidades educacionais especiais na sala comum das escolas da rede regular e oferecer subsídios para a constituição das diversas modalidades de atendimento(atendimento especializado, hospitalar e domiciliar) ao estudante com deficiência. Em seu Art. 2º, as Diretrizes (MEC/SEESP 2001a) estabelecem que:

Os sistemas de ensino devem matricular todos os alunos, cabendo às escolas organizar-se para o atendimento aos educandos com necessidades educacionais especiais, assegurando as condições necessárias para uma educação de qualidade para todos. (grifo meu)Este documento define o grupo de estudantes que têm necessidades educacionais especiais como aqueles que têm dificuldades acentuadas de aprendizagem, associadas ou não à deficiência; os que têm dificuldades de comunicação e expressão; e aqueles que têm grande facilidade de aprendizagem (altas habilidades/superdotação), garantindo a todos o direito à matrícula em classes comuns da educação regular e o direito ao atendimento educacional especializado.

Lei de Acessibilidade (10.098/2000 regulamentada em 2004 por decreto- lei)

A Lei da Acessibilidade (MEC/SEESP 2000) atende a uma demanda histórica dos movimentos sociais que defendem os direitos das pessoas com deficiência:trata da acessibilidade ao meio físico (edifícios, vias públicas, mobiliário,equipamentos urbanos etc.), aos sistemas de transporte, de comunicação e informação e de ajudas técnicas. Tal lei representa um passo decisivo para a inclusão de crianças, jovens, adultos e idosos com deficiência ou mobilidade reduzida nas várias esferas da vida humana, incluindo escola, serviços de saúde, mercado de trabalho, lazer, turismo e acesso à cultura.

Em relação ao número de leis educacionais criadas, a professora doutora Windys B. Ferreira diz que:

O avanço na legislação deveria representar um avanço na inclusão de pessoas com deficiência nos sistemas educacionais assim como – se considerado os textos legais – o acesso, a permanência e o sucesso escolar de alunos e alunas com deficiência deveriam estar representados no panorama educacional atual.Todavia, apesar de todo o arsenal legislativo, a realidade e os dados disponíveis revelam que, para a grande maioria da população, as leis e os procedimentos legais não são conhecidos e, conseqüentemente, os direitos das pessoas com deficiência continuam sendo violados de inúmeras formas (BANCO MUNDIAL,2003). Como resultado de tal estado da arte, as crenças e mitos sobre as‘incapacidades’ das pessoas com deficiência continuam a perpassar o cotidiano escolar e a se manifestar na forma de discriminações que geram a exclusão daqueles que, a muito custo, conseguiram romper as barreiras de acesso à escolarização. Assim, é necessário e urgente conhecer como a discriminação se materializa no contexto escolar.

Se considerarmos hoje a diversidade de origem social, diversidade de deficiências e habilidades de qualquer ser humano, estaremos em condições de compreender e aceitar as características humanas e pessoais de cada um, as caracteristicas culturais e econômicas, e outras. Compreenderemos que todos/as somos diferentes uns dos outros e começaremos, então, a ser capazes de aceitar as pessoas com deficiências em sua plenitude, sem discriminá-las. Muito pelo contrário, começaremos a buscar alternativas viáveis para sua participação na sociedade e muito aprenderemos na convivência com elas.

Sábias palavras de Windys B. Ferreira!!!


Um abraço a todos
Preta Simone

domingo, 9 de dezembro de 2012

Leis que asseguram os direitos das pessoas com deficiência

Olá queridos!
Vamos dar continuidade as leis que asseguram os direitos das pessoas com deficiência ok!


Lei 7853/89
Muitos desconhecem esta lei, que é fundamental porque foi criada para garantir às pessoas com deficiência a sua integração social. O documento tem como normas gerais assegurar o pleno exercício dos direitos básicos desse grupo social, incluindo o direito à educação, à saúde, ao trabalho, ao lazer e à previdência social. No âmbito educacional, esta lei reforça os direitos da criança e do jovem com deficiência à educação, quando estabelece como crime … punível com reclusão de 1 (um) a 4 (quatro) anos, e multa: I.recusar, suspender, procrastinar, cancelar ou fazer cessar, sem justa causa, a inscrição de um aluno em estabelecimento de ensino de qualquer curso ou grau, público ou privado, por motivos derivados da deficiência que porta. (MEC/SEESP, 2001bp. 274). (A mesma lei também é valida para o mercado de trabalho e o empregador.)
A Coordenadoria Nacional para Integração da Pessoa Portadora de Deficiência (CORDE) foi reestruturada a partir da e se tornou o órgão responsável pela coordenação das ações governamentais relacionadas à pessoa com deficiência, pela elaboração de programas e projetos, e pela conscientização da sociedade quanto à integração social da pessoa com deficiência.

Estatuto da Criança e do Adolescente – ECA (Lei 8060)

O ECA foi publicado em 1990 como uma resposta às diretrizes internacionais estabelecidas pela Convenção dos Direitos da Criança (ONU, 1989). O Estatuto prioriza a criança e o adolescente e estabelece os direitos e os deveres do Estado para com todas as criança e jovens brasileiros:
“nenhuma criança ou adolescente será objeto de qualquer forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão, punindo na forma da lei qualquer atentado por ação ou omissão aos seus direitos fundamentais.”
Com relação especificamente às pessoas com deficiência, o Estatuto ressalta que terão atendimento especializado no Sistema Único de Saúde (SUS) e deverão ser atendidos, preferencialmente, no sistema regular de ensino, além de terem assegurado seu trabalho protegido. Algumas das conquistas relevantes trazidas particularmente por esta legislação são:
  • direito de proteção integral da criança;
  • o direito de ser ouvido;
  • o direito da criança e do adolescente de ter direitos, e
  • a criação dos Conselhos Tutelares nos municípios, os quais têm como atribuição proteger a criança e o adolescente sempre que os seus direitos “forem violados ou ameaçados por ação ou omissão da sociedade ou do Estado; por falta, omissão ou abuso dos pais ou responsáveis, em razão de sua conduta.” (ECA, 1990,:p.23)
Bom pessoal, na próxima postagem colocarei sobre Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional...
Um abraço a todos
Preta Simone

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Dia internacional das pessoas com deficiência

Olá queridos! Hoje meu dia foi meio corrido, não faz muito que cheguei de uma consulta com meu filho, mas graças a Deus, ele está bem, tem alguns exames pra fazer de rotina mas está tudo sob controle e o Dudu está super bem de saúde.
Bom gente hoje resolvi deixar pra dar continuidade aos direitos das pessoas com deficiência, na próxima postagem, porque hoje é um dia muito especial, já que se comemora o dia internacional das pessoas com deficiência.
Ao meu ver, não seria necessário ter um dia específico pra comemorar, já que na realidade as pessoas com deficiência têm muitas lutas, muitos obstáculos impostos pela própria sociedade e etc... Mas tentando ver o lado positivo, sabemos que são muitos anos de lutas, pessoas com deficiência mostrando e provando do que são capazes, que merecem por mérito e direito o seu lugar ao sol e por inúmeros motivos e conquistas... Então quero deixar aqui registrado os meus PARABÉNS a todas as pessoas com deficiência, tenho o maior orgulho de conhecer pessoas incríveis, dedicadas, otimistas, que apesar dos seus obstáculos, seguem em frente, não desistem e incluo isso aos familiares e amigos que tão sempre ali apoiando, incentivando a pessoa com deficiência a não desanimar...
Eu como mãe de um cadeirante, já presenciei algumas situações bem desagradáveis com os próprios seres humanos e sei o quanto um apoio, um carinho nessas horas é de extrema importância!
Enfim gente, tudo que se tem amor, boa vontade, carinho, respeito... é como um combustível pra nós e é tudo o que precisamos para seguir em frente nessa jornada!

A luta ainda é grande, mas as pessoas estão se informando mais e dispostas a lutar pelos seus direitos e isso já é um progresso!!!




Um abraço a todos
Com imenso carinho
Preta Simone

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Declaração de Salamanca

Olá queridos leitores!!!! Me desculpem por não estar postando como gostaria no blog, mas não estou tendo tempo pra me dedicar a ele. Assim que meu filho entrar de férias escolares, poderei focar mais nas novas postagens ok!

Vamos dar continuidade aos direitos das pessoas com deficiência e hoje postarei sobre a declaração de SALAMANCA...


Declaração de Salamanca (UNESCO, 1994)

“Nós, os delegados da Conferência Mundial de Educação Especial, representando 88 governos e 25 organizações internacionais em assembléia aqui em Salamanca, Espanha, entre 7 e 10 de junho de 1994, reafirmamos o nosso compromisso para com a Educação para Todos, reconhecendo a necessidade e urgência do providenciamento de educação para as crianças, jovens e adultos com necessidades educacionais especiais dentro do sistema regular de ensino e re-endossamos a Estrutura de Ação em Educação Especial, em que, pelo espíritode cujas provisões e recomendações governo e organizações sejam guiados. Acreditamos e Proclamamos que:
•Toda criança tem direito fundamental à educação, e deve ser dada a oportunidade de atingir e manter o nível adequado de aprendizagem;
•Toda criança possui características, interesses, habilidades e necessidades de aprendizagem que são únicas;
•Sistemas educacionais deveriam ser designados e programas educacionais deveriam ser implementados no sentido de se levar em conta a vasta diversidade de tais características e necessidades;
•Aqueles com necessidades educacionais especiais devem ter acesso à escola regular, que deveria acomodá-los dentro de uma Pedagogia centrada na criança, capaz de satisfazer a tais necessidades;
•Escolas regulares que possuam tal orientação inclusiva constituem os meios mais eficazes de combater atitudes discriminatórias criando-se comunidades acolhedoras, construindo uma sociedade inclusiva e alcançando educação para todos; além disso, tais escolas proveem uma educação efetiva à maioria das crianças e aprimoram a eficiência e, em última instância, o custo da eficácia de todo o sistema educacional.Nós congregamos todos os governos e demandamos que eles:
•Atribuam a mais alta prioridade política e financeira ao aprimoramento de seus sistemas educacionais no sentido de se tornarem aptos a incluírem todas as crianças, independentemente de suas diferenças ou dificuldades individuais adotem o princípio de educação inclusiva em forma de lei ou de política, matriculando todas as crianças em escolas regulares, a menos que existam fortes razões para agir de outra forma;
•Desenvolvam projetos de demonstração e encorajem intercâmbios em países que possuam experiências de escolarização inclusiva;
•estabeleçam mecanismos participatórios e descentralizados para planejamento,revisão e avaliação de provisão educacional para crianças e adultos com necessidades educacionais especiais;
•Encorajem e facilitem a participação de pais, comunidades e organizações de pessoas portadoras de deficiências nos processos de planejamento e tomada de decisão concernentes à provisão de serviços para necessidades educacionais especiais;
•Invistam maiores esforços em estratégias de identificação e intervenção precoces,bem como nos aspectos vocacionais da educação inclusiva;
•Garantam que, no contexto de uma mudança sistêmica, programas de treinamento de professores, tanto em serviço como durante a formação, incluam a provisão de educação especial dentro das escolas inclusivas; (…)”

Abaixo está um link com a declaração de salamanca...
http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/salamanca.pdf

Um abraço a todos
Preta Simone

sábado, 17 de novembro de 2012

Direitos e inclusão nas escolas

Oi gente!!! Hoje vou começar a postar sobre um tema que me interessa muito em especial... Vamos falar sobre os direitos da pessoa com deficiência e inclusão nas escolas.
Como existem várias leis que tratam sobre este assunto, eu vou dividir em algumas postagens para a leitura não ficar cansativa para vocês oK!
Aqui vai um breve panorama internacional sobre esses direitos, escrito pela doutora em educação Windys B. Ferreira...

Convenção dos Direitos da Criança (ONU 1989)

No âmbito dos direitos das crianças, a publicação da Convenção dos Direitos da Criança-CDC (ONU, 1989), na década de 90, impulsiona o compromisso social com a criança. A CDC possui 54 artigos, cujos textos garantem mecanismos legais que oferecem as bases para ações jurídicas contra orgãos administrativos, entidades civis e de cunho social, escolas e outros. Particularmente, o conteúdo dos artigos 2, 3, 6, 12 da CDC (vide abaixo) fornecem elementos legais para a elaboração de estratégias de inclusão e formas de garantir que todas as crianças, incluindo aquelas com deficiência tenham acesso à escolarização e sucesso escolar (permanência). O artigo 23 trata especificamente dos direitos de crianças e jovens com deficiência...

Art. 2 – Os estados assegurarão a toda criança sob sua jurisdição os direitos previstos nesta convenção sem discriminação de qualquer tipo baseadas na condição, nas atividades, opiniões ou crenças, de seus pais, representantes legais ou familiares.
Art. 3 – Todas as medidas relativas às crianças tomadas por instituições de bem estar social públicas ou privadas, tribunais e autoridades administrativas deverão considerar, primordialmente,os interesses superiores das crianças e se comprometerão em assegurar a proteção e os cuidados necessários ao seu bem-estar, particularmente no tocante à segurança e à saúde das crianças,ao número e à competência de seu profissionais, e à existência de supervisão adequada.
Art. 6 – Todos os estados reconhecem que toda criança tem direito à vida e assegurarão ao máximo a sobrevivência e o desenvolvimento da criança.
Art. 12 – Aos estados cabe assegurar à criança o direito de exprimir suas opiniões livremente, levando-se em conta sua idade e maturidade. Será dada à criança a oportunidade de ser ouvida em qualquer procedimento judicial e administrativo que lhe diga respeito em conformidade com as regras processuais do direito nacional.
Art. 23 – Os estados reconhecem que toda criança com deficiências físicas ou mentais deverá desfrutar de uma vida plena e decente; reconhecem o direito da criança deficiente de receber cuidados especiais; estimularão e assegurarão a prestação de assistência adequada ao estado da criança, que será gratuita e visará assegurar à criança deficiente o acesso à educação, à capacitação, aos serviços de saúde, aos serviços de reabilitação, à preparação para emprego e às oportunidades de lazer de forma que ela atinja uma completa integração social. Os estados promoverão ainda o intercâmbio e a divulgação de informações a respeito de métodos e técnicas de tratamento, educação e reabilitação para que se possa aprimorar os conhecimentos nestas áreas.”
De acordo com Windys B. Ferreira, as escolas e suas comunidades devem mudar e se preparar para entenderem, celebrarem e trabalharem com a diversidade humana existente nas suas classes, a fim de promover-se a inclusão.

Bom gente, até a próxima postagem, onde daremos continuidade a esses direitos...

Abraços a todos
Preta Simone

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Continuação dos direitos das pessoas com deficiência

Olá queridos! Vamos dar continuidade, a mais alguns direitos, das pessoas com deficiência ok!!!
Hoje vamos postar sobre o cão guia, educação e saúde também...


Cão-guia
Uma pessoa com deficiência visual pode ser impedida de entrar em locais públicos ou particulares porque está amparada pelo seu cão-guia?
Em São Paulo, desde 1997, toda pessoa com deficiência visual, parcial ou total, tem o direito de ingressar e permanecer com seu cão-guia em qualquer ambiente público ou particular e meios de transporte. (Lei Municipal 12.492).
Desde 1995, há também a Lei Federal 11.126, regulamentada pelo Decreto 5.904/06, que assegura o direito da pessoa com deficiência visual, que tenha um cão-guia, ingressar e permanecer com seu cão em ambientes de uso coletivo, em todo território nacional.

Em calçadas
Hoje, os responsáveis pelas calçadas são os proprietários do imóvel. A esses, cabe a manutenção dos passeios públicos em perfeito estado de conservação e preservação para que, neles, os pedestres transitem com segurança, resguardando também seus aspectos harmônico e estético. O Decreto 45.904/05 orienta sobre as normas de acessibilidade, a organização espacial das calçadas, os materiais adequados e os padrões gerais para implementação dos passeios públicos e das calçadas verdes.
Também há uma lei que regulamenta que o Poder Público Municipal deve promover o rebaixamento de guias e sarjetas em todas as esquinas e faixas de pedestres da cidade de São Paulo com a finalidade de possibilitar a travessia de pedestres com deficiência física. Lei 12.117/96, regulamentada pelo Decreto 37.031/97.
Para solicitar ou reclamar da ausência de guias rebaixadas, entre em contato com a sua subprefeitura.

Em instituições de ensino
Em São Paulo, as instituições de ensino, de educação básica e superior, devem garantir a inclusão de alunos surdos ou com deficiência auditiva disponibilizando serviços de tradutor e intérprete da Língua Brasileira de Sinais (Libras) em sala de aula, bem como tecnologias que viabilizem o acesso à comunicação, à informação e à educação.
Além disso, a Libras deve ser disciplina curricular obrigatória nos cursos de formação de professores para o exercício do magistério (licenciatura, Pedagogia), em nível médio e superior, e nos cursos de Fonoaudiologia. Decreto 5.626, de 23 de dezembro de 2005, regulamentou a Lei 10.436, de 24 de abril de 2002. Artigo 18 da Lei 10.098, de 19 de dezembro de 2000.

Em unidades de saúde
O Sistema Único de Saúde (SUS) e empresas que detêm concessão de serviços públicos de saúde devem dispor de, pelo menos, 5% dos servidores ou empregados capacitados para o uso e interpretação da Libras.
Aqui vai uma dica para quem não tem condições financeiras para a aquisição de uma cadeira de rodas ou próteses. A rede hospitalar da cidade de São Paulo é obrigada a fornecer, quando necessário, próteses e cadeiras de rodas para pessoas com deficiência física. Para que esses itens sejam fornecidos, a pessoa deve ter sido atendida pela rede hospitalar municipal e que apresente um laudo médico específico. Lei Municipal 11.353/93.

Bom pessoal, são informações bem preciosas, que com certeza vai ajudar muita gente!!!

Fonte: Secretaria municipal das pessoas com deficiência e mobilidade reduzida de SP.

Um abraço a todos
Preta Simone 


domingo, 4 de novembro de 2012

Alguns dos direitos das pessoas com deficiência

Oi pessoal!!!
Hoje vamos começar a postar sobre alguns direitos das pessoas com deficiência, entre eles, em locais públicos, cinemas, teatros, casas de espetáculos, estádios de futebol, restaurantes, bares, lanchonetes, hotéis, motéis e etc...


Confira as leis especificas:


Todos os locais que recebam mais de 100 pessoas por dia ou aqueles destinados a qualquer outro uso e que tenham capacidade superior a 600 pessoas por dia deverão atender ao que dispõe a NBR (Norma Técnica Brasileira) 9050/04 sobre as disposições especiais para as pessoas com deficiência. Deste modo, qualquer imóvel que se enquadre nessa lei deverá dispor de acessos, banheiros, rampas, elevadores, sinalização, entre as adaptações necessárias para permitir o acesso, circulação e permanência de pessoas com deficiência. A Lei que trata deste assunto é a 11.345/93, regulamentada pelo Decreto 45.122/04.


Cinemas, teatros, casas de espetáculos e estádios de futebol, também são obrigados a garantir o acesso das pessoas com deficiência física. Muitos desses locais já cumprem a legislação (Lei 11.424/93, regulamentada pelo Decreto 45.122/04) referente à acessibilidade. No entanto, não oferecem condições para que essas pessoas tenham boa visibilidade da programação a ser exibida. Outra lei, a 12.815/99, dá nova redação ao artigo 1º da Lei 11.424/93 dispondo que, além das exigências anteriores, esses estabelecimentos estão obrigados a garantir assentos e locais reservados, devidamente identificados, para fácil e boa visualização do espetáculo pelas pessoas com deficiência.


Em restaurantes, bares, lanchonetes, hotéis, motéis etc...
Você sabia que todos os restaurantes, bares, lanchonetes, hotéis, motéis e similares são obrigados a dispor de cardápios em Braille, quando solicitados? Quem determina essa regra é a Lei 12.363/97, regulamentada pelo Decreto Municipal 36.999/97.


Alem disso, há o Decreto Municipal 36.594/96, que regulamenta a Lei 12.002/96, que determina que nos passeios públicos que fazem fronteira com bares, confeitarias, restaurantes, lanchonetes etc. deve existir um espaço livre de 1,10m, que deve ser demarcado em suas extremidades com tinta amarela em 10 centímetros de largura, que permita o acesso e o livre trânsito de pedestres.

Bom gente, sempre é bom ficarmos informados, pelo bem estar de todos que precisam exigir seus direitos de cidadãos...

Fonte: Vida mais livre

Abraços a todos
Preta Simone



quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Os dez mandamentos da educação inclusiva...

Oi gente! Eu li numa postagem do I.Social que falavam dos 10 mandamentos da educação inclusiva, achei bem interessante e resolvi postar para vocês... Nas próximas postagens, vou colocar aqui no blog, uma série de direitos das pessoas com deficiência,  porque são vários destes direitos que se tem,  mas muitas pessoas ainda desconhecem os mesmos... Informação nunca é demais!!!


Os dez mandamentos da Educação Inclusiva:
1. Toda criança tem direito fundamental à educação e deve ser garantido a ela nível adequado de aprendizagem.


2. Todos aqueles com necessidades educacionais especiais devem ter acesso à escola regular com proposta pedagógica centrada na criança para satisfazer suas necessidades próprias.
3. Escolas com orientação inclusiva serão os meios mais eficazes de combater atitudes discriminatórias.
4. As escolas inclusivas proverão uma educação efetiva à maioria das crianças e que aprimorem suas eficiências.
5. O poder público e o sistema privado devem atribuir a mais alta prioridade política e financeira ao aprimoramento de seus sistemas educacionais no sentido de se tornarem aptos a incluírem todas as crianças.
6. Deve ocorrer o estabelecimento de mecanismos participatórios e descentralizados para viabilizar o planejamento, revisão e avaliação de previsão educacional para crianças e adultos com deficiências.
7. Pais, comunidades e organizações de pessoas com deficiência devem participar dos processos de planejamento e tomada de decisão concernente à provisão de serviços para necessidades educacionais especiais.
8. Deve ser garantido por força de lei que programas de treinamento de professores, tanto em serviço como durante a formação, incluam a provisão de educação especial dentro das escolas inclusivas.
9. É dever da escola e dos professores estabelecer sistemas avaliativos que sejam flexíveis e que avaliem, de fato, a aprendizagem de cada criança.
10. Respeitar as diferenças e compreender que toda criança possui características, interesses, habilidades e necessidades de aprendizagem que são únicas.

Muito bom esses mandamentos, pena que na prática sabemos que não é assim que funciona, mas estamos progredindo e isso aumenta nossa esperança de uma vida mais inclusiva para todos que precisam...
Um abraço a todos
Preta Simone

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Cadeiras de rodas que sobem escadas

Oi pessoal!!! Hoje vou compartilhar com vocês algumas cadeiras incriveis que sobem escadas e podem até andar em terrenos bem difíceis... Vejam as imagens ok!






Essa cadeira é equipada com um sistema, operado pelo usuário, capaz de mudar as faixas para as rodas, dependendo se você está na escada ou em chão.


Esse modelo é diferente e menor

Modelo para escadas e terrenos difíceis


Gente, vou deixar uns links para vocês verem caso queiram mais informações ok!
Imagens de: Xavier Mesalles - assessor de acessibilidade...

www.ottobock.com/cps/rde/xchg/ob_com_en/hs.xsl/42564.html

www.tankchair.com

www.tgr.it/?portfolio=explorer

Um abraço a todos
Preta Simone


segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Passe livre para pessoas com deficiência

Olá pessoal! Respondendo ao e-mail de uma leitora eu resolvi fazer uma postagem sobre mais um dos direitos que as pessoas com deficiência têm, que é o passe livre em transportes interestaduais e em outros também... Mais que um benefício criado pelo Governo Federal, o Passe Livre é um avanço para as pessoas com deficiência...


Quem tem direito ao Passe Livre?
Portadores de deficiência física, mental, auditiva ou visual comprovadamente carentes. 

Quem é considerado carente?
Aquele com renda familiar mensal per capita de até um salário mínimo. Para calcular a renda, faça o seguinte: 

Veja quantos familiares residentes em sua casa recebem salário. Se a família tiver outros rendimentos que não o salário (lucro de atividade agrícola, pensão, aposentadoria, etc.), esses devem ser computados na renda familiar. 

Some todos os valores. 

Divida o resultado pelo número total de familiares, incluindo até mesmo os que não têm renda, desde que morem em sua casa. 

Se o resultado for igual ou abaixo de um salário mínimo, o portador de deficiência será considerado carente. 

Quais os documentos necessários para solicitar o Passe Livre?
Cópia de um documento de identificação. Pode ser um dos seguintes:

•certidão de nascimento;
 •certidão de casamento;
 •certidão de reservista;
 •carteira de identidade;
 •carteira de trabalho e previdência social;
 •título de eleitor.

Atestado (laudo) da Equipe Multiprofissional do Sistema Único de Saúde (SUS), comprovando a deficiência ou incapacidade do interessado. 

Requerimento com declaração de que possui renda familiar mensal per capita igual ou inferior a um salário mínimo nacional, (formulário anexo). 

Atenção: Quem fizer declaração falsa de carência sofrerá as penalidades previstas em lei. 

Como solicitar o Passe Livre?
Fazendo o donwload dos formulários acima, preenchendo-os e anexando um dos documentos relacionados. Uma vez preenchidos, os formulários devem ser enviados ao Ministério dos Transportes no seguinte endereço: Ministério dos Transportes, Caixa Postal 9600 - CEP 70.040-976 - Brasília (DF). Neste caso, as despesas de correio serão por conta do beneficiário; ou 

Escrevendo para o endereço, acima citado, informando o seu endereço completo para que o Ministério dos Transportes possa lhe remeter o kit do Passe Livre. A remessa ao Ministério dos Transportes, dos formulários preenchidos, junto com a cópia do documento de identificação e o original do Atestado (laudo) da Equipe Multiprofissional do Sistema Único de Saúde (SUS), é gratuita e deve ser feita no envelope branco, com o porte pago. 

Atenção: Não aceite intermediários. Você não paga nada para solicitar o Passe Livre. 

Quais os tipos de transporte que aceitam o Passe Livre?
Transporte coletivo interestadual convencional por ônibus, trem ou barco, incluindo o transporte interestadual semi-urbano. O Passe Livre do Governo Federal não vale para o transporte urbano ou intermunicipal dentro do mesmo estado, nem para viagens em ônibus executivo e leito. 

Como conseguir autorização de viagem nas empresas?
Basta apresentar a carteira do Passe Livre do Governo Federal junto com a carteira de identidade nos pontos-de-venda de passagens, até três horas antes do início da viagem. As empresas são obrigadas a reservar, a cada viagem, dois assentos para atender às pessoas portadoras do Passe Livre do Governo Federal.

Importante:
Se as vagas já estiverem preenchidas, a empresa tem obrigação de reservar a sua passagem em outra data ou horário. Caso você não seja atendido, faça a sua reclamação:  e-mail: passelivre@transportes.gov.br  

Passe Livre dá direito a acompanhante?
Não. O acompanhante não tem direito a viajar de graça.

Fonte: www.transportes.gov.br


Um abraço a todos
Preta




sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Mais um lugar sem acessibilidade e pessoas sem noção

Olá pessoal!!!
Hoje eu lí uma notícia que prova mais uma vez o quanto longe ainda estão das coisas funcionarem em relação a acessibilidade no mundo todo.
Um cineasta chamado Bernardo Bertolucci usuário de cadeira de rodas, disse que Roma é uma cidade proibida para deficientes físicos. Ele disse que aos arredores de sua casa, parece um campo de batalha e que ele não pode circular com sua cadeira de rodas elétrica... Ainda comentou que teve que ser carregado por voluntários para subir ao Capitólio, a Prefeitura de Roma para participar em um casamento.

Bertolucci perguntou se não tinha rampa e disse que olharam para ele como se ele fosse um marciano. Então ele enviou uma carta ao prefeito da cidade, Gianni Alemanno, mas que recebeu uma resposta patética e de má fé, onde o prefeito dizia que não podia desfigurar um lugar construído por Michelângelo com uma rampa para deficientes...

Gente, um prefeito falar um absurdo desses, é demais não é!!! E é esse tipo de pessoas que ocupam cargos importantes que ligam diretamente ao povo que tanto precisa! Só Deus mesmo pra ter misericórdia de pessoas tão sem noção, como esse dito cujo, que citei acima... Claro que nem todos fazem e pensam da mesma forma preconceituosa e maldosa também, mas os que fazem, se tornam um problema enorme para as pessoas com deficiência...

Fonte: Exame
Um abraço a todos
Preta Simone

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Dicas e novidades acessiveis para os cadeirantes

Olá pessoal! Vou postar mais algumas novidades que andei descobrindo pela internet. Umas que vi e postarei, são bem legais e outras nem tanto, mas não podemos esquecer que a intenção sempre é válida quando se tem o propósito de criar algo para facilitar a vida das pessoas com deficiência não é mesmo?

Cama com elevação
Telefones na altura certa

Cadeira para gordinhos e magrinhos
Andador que vira cadeira de rodas

Cadeira de banho

Suporte de mesa na cadeira de rodas
Plataforma acessível com uma rampa

Espero que tenham gostado...
Um abraço a todos
Preta Simone


quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Informação é fundamental para exigir nossos direitos

Oi pessoal! como já era de ser esperado, várias pessoas com deficiência, quiseram exercer seu direito de cidadão e foram votar. Acontece que muitas delas não sabiam que para terem o direito a sala especial para as pessoa com deficiência, tem que ser solicitado antes no cartório eleitoral para que não tenham problemas de acessibilidade. Ou seja, se não for avisado antes das eleições que a pessoa é cadeirante e etc... não tem como trocar de sala, na hora da votação e aí não tem como fugir das escadarias e de outros empecilhos que possam ter no caminho...
Quem não soube desse detalhe antes, precisou de uma mãozinha, como um senhor aposentado de São José do Rio Preto em SP, ele teve que ser carregado por pessoas voluntárias porque não quis abrir mão do seu direito de votar...


Eu particularmente, achei incrivel a atitude desse senhor, além de não ser obrigado a votar por ser cadeirante, ele fez questão de usar um dos seus direitos de cidadão!

Os cadeirantes ou pessoas com deficiência motora, tiveram até o dia 9 de maio para avisar os cartórios que por lei são obrigados dar estrutura nas seções.

Em caso de enfermidade, os eleitores que estiveram por alguma situação em cadeira de rodas, devem pedir ajuda para votar, do contrário eles têm até 60 dias depois das eleições para apresentar o atestado médico nos cartórios eleitorais para justificar a falta eleitoral.

Por isso gente, vamos nos preparar ficando bem informados, para que nas próximas eleições o número de eleitores de pessoas com deficiência aumentem bem mais, porque cada voto é super importante para que possamos eleger pessoas que realmente queiram fazer algo pelo povo!!!

Um abraço a todos...
Preta Simone


sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Escada rampa será que dá certo?

Oi pessoal!!! Vou postar para vocês algumas escadas rampas que vi na internet e como as opiniões são diversas, em relação a elas, resolvi postar e vocês vejam o que acham ok!

Em Chicago EUA, numa universidade

Macau na China


Santiago no Chile

Vancouver, no Canadá

Bruxelas na Bélgica

Bom pessoal, a gente não pode negar que tem umas bem bonitas e que também a iniciativa de se fazer essas escadas rampas foi muito boa, porque pelo menos se pensou em dar acessibilidade para quem precisa, embora, podemos ver que em algumas delas, não tem corrimão, piso tátil, sinalização de degraus, etc...

E vocês o que acharam? 

Um abraço a todos
Preta Simone

sábado, 29 de setembro de 2012

Cadeira prática para banho de crianças

Oi pessoal! Sei que eu ando meio sumida, mas não tem me sobrado muito tempo. Até o final do ano tem essas correrias por causa da escola do meu filho e da sua rotina diária, mas sempre que eu souber de alguma novidade ou de alguma coisa interessante postarei para vocês ok!
Eu vi uma cadeira tipo carrinho de nenê, super prática para facilitar na hora do banho das crianças...






Achei bem interessante a ideia e a grande utilidade que traz para a higiene pessoal das crianças...

Um abraço a todos
Preta

Fonte: Xavier Mesalles


segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Na época das eleições sempre aparece a boa vontade em ajudar...

Olá pessoal! É incrível como na época das eleições aparecem pessoas com boa vontade de tudo que é lado... Mas me refiro as pessoas candidatas a alguma coisa!
Em Recife teve um candidato a Prefeito que aproveitou um evento promovido pela faculdade Mauricio de Nassau, para o dia mundial sem carro e acreditem, ele topou ser cadeirante por um dia, nas ruas de um bairro de Recife...
Bom pessoal, eu acredito que se isso acontecesse com mais frequência entre todos os candidatos e na sociedade em geral, com certeza as pessoas teriam a verdadeira noção das dificuldades que os cadeirantes passam no dia a dia quando se tem que enfrentar uma rua e ir conduzindo sua cadeira em algum lugar...
E não só como cadeirantes não, esses candidatos que dependem do voto das pessoas sem e com deficiência, deveriam também andar pelas ruas com os olhos vendados e com muletas também, tinham que pegar ônibus, metrô, ir nos bancos, etc...Isso sim, seria um aprendizado de grande ajuda a essas pessoas sem  noção.
O povo é humilde e solidário, por isso, tem tendência a se deixar levar por algumas situações, sempre tem os metidos a espertos que tem o dom de enganar o povo e  pior é que sempre foi assim...
Gente vamos prestar mas atenção nas coisas, vamos pesquisar a vida dos candidatos, o que eles já fizeram pela cidade, pelo povo, quais são suas propostas, sua ideias, etc... Isso é de extrema importância, o nosso voto é mais importante ainda porque sem ele os candidatos não se elegem.
O candidato que me referi no início desta postagem depois de desfilar no quarteirão como um cadeirante até falou palavras bonitas se referindo as dificuldades e ao esforço que os cadeirantes são obrigados a fazer quando tem que enfrentar as ruas da cidade...
Nós sabemos que isso é real e não é de agora... É de sempre!!! Pena que o referido candidato e seu parceiro que também é candidato a alguma coisa, não tiveram essa ideia genial quando não eram candidatos, ou no ano passado, no inicio desse ano, pena que foi só agora, faltando tão poucos dias para as eleições... Não é mesmo pessoal?

Por isso, fica a dica para todos... Vamos analisar as propostas dos nossos candidatos, nós que votamos é que colocamos eles nos cargos públicos com salários altíssimos, que quase sempre depois que ganham as eleições, nem se lembram do que prometeram... 
Pensem nisso!!!

Segue em anexo, o link da matéria que li num outro blog sobre o assunto:
http://jc3.uol.com.br/blogs/blogjamildo/canais/noticias/2012/09/22/mendonca_vira_cadeirante_por_um_dia_para_experimentar_dificuldades_nas_calcadas_138645.php

Um abraço a todos
Preta Simone

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

O tempo voa e meu filho só cresce...

Oi gente!!!
É impressionante como o tempo passa! Meu filho que está naquela fase de crescimento, descobertas, de sentimentos aflorados, digamos assim, tem me surpreendido...
Antes, a alguns anos atrás eu não sabia como ia ser com ele, me preocupava em pensar como seria quando ele se apaixonasse, como seria essa fase do namoro e etc...
Bom, ele ainda não está namorando, até porque, eu acho cedo ainda...kkkk, mas já escuto ele suspirar as vezes por alguém, já vi o olho dele brilhando... mas ainda não está namorando... Então eu percebo que o tempo voa! Daqui a pouco vou começar a compartilhar com vocês sobre o namoro dele, e acho realmente importante, para que as outras mães, possam não ter dúvidas em relação a isso, para que percebam que nossos filhos sentem os mesmos sentimentos de uma pessoa sem deficiência. Eles amam, choram, se decepcionam e assim, aprendem a lidar com as situações adversas, como qualquer outra pessoa.
Um dia desses, nós estávamos vendo um filme, e como quase em todos, sempre tem uma história de amor, e ele comentava comigo sobre aquilo como se já tivesse experiência no assunto, achei muito legal, pois percebi que meu filho tá crescendo mesmo, tá se tornando um rapaz mais maduro e isso tem me deixado de dois jeitos, um pouco surpresa pelo crescimento dele, mas ao mesmo tempo feliz, por saber que tudo tem seu tempo, e que as coisas na hora certa vão acontecer e na mais pura naturalidade, como deve ser...

Eu gosto muito de acompanhar as histórias de amor de pessoas com deficiência, são histórias lindas, pessoas que se apaixonam, que não enxergam obstáculos pela deficiência do outro, são pessoas que veem com o coração, que deixam o coração falar e agir por eles e isso é  um aprendizado para todos nós...
Vejo também exemplos de colegas de blog que são cadeirantes, uns namoram, outros são casados e tem uma vida feliz, são pessoas que superam suas limitações e seguem sua vida...

As pessoas, tanto da sociedade em geral, quanto os próprios deficientes físicos, visuais, auditivos, mentais ou múltiplos, têm que entenderem que a deficiência de uma pessoa nunca irá impedi-lá de ser feliz, de amar e de ser amado, isso é um fato!!!
Assim que eu tiver novidades, sem claro invadir a privacidade do meu filho, compartilharei com vocês ok!

Um abraço a todos e fiquem com Deus
Preta Simone



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...