segunda-feira, 30 de abril de 2012

Só dois minutos



Queridos leitores, este vídeo mostra as consequências graves que um ato de desrespeito pode causar na vida de um deficiente físico.
Através dele, vocês entenderão claramente, os motivos pelos quais a vaga exclusiva dos deficientes, têm que ser um pouco maior e perto da entrada do local que irão descer.

Alguns blogs já postaram este vídeo e como sei da sua extrema importância, vou reforçar a divulgação.

É um vídeo de origem francesa, mas está legendado em português. Vale a pena olhar para termos um choque de realidade daquilo que as vezes fazemos sem noção e outras não!!!
Um abraço a todos! 
                  

sábado, 28 de abril de 2012

Cirurgia de correção da espinha bífida antes do bebê nascer


Queridos leitores, para quem ainda não sabe, desde março de 2011 foi aprovado aqui no Brasil, uma nova técnica cirúrgica para correção da mielomeningocele (espinha bífida), antes do bebê nascer. É a cirurgia fetal intrauterina  ( mais conhecida como céu aberto).
Essa cirurgia é feita no feto pela barriga da mãe, e só pode ser feita entre a  20ª e a 26ª semana de gestação. Essa técnica vem sendo desenvolvida pela UNIFESP (Universidade federal de São Paulo) sob o comando do Dr. Antônio Fernandes Moron que é obstetra da UNIFESP e diretor clínico do Centro Paulista de Medicina Fetal.
Gente essa cirurgia é de tremenda importância para aquelas mães que estão grávidas e durante o acompanhamento do pré-natal, descobrem que o bebê tem malformação na coluna . Essa cirurgia consegue reverter a mielomeningocele (espinha bífida).
Nos Estados Unidos eles usam essa técnica cirúrgica desde 1997, mas aqui no Brasil a um ano.
Só pra vocês terem uma ideia, em cada 1000 (mil) crianças nascidas, 1 (um) nasce com mielomeningocele, segundo dados informados , isso dá em média umas 3000 crianças nascidas por ano com essa má formação na coluna.
Nós mães que temos filho com mielomeningocele e hidrocefalia, sabemos das consequências e das dificuldades que eles passam.  Essa cirurgia vai corrigir essa má formação no feto e quando o bebê nascer no período certo da gestação, não terá mais esse problema  na coluna, vai movimentar as pernas e caminhar normalmente, sem contar que a hidrocefalia que cerca de 90% das crianças mielos tem,  com a cirurgia fetal, esse índice cai para 40%.
Percebe-se assim, a importância dessa cirurgia não é pessoal?
Uma pena que nossos filhos que nasceram mielos, antes dessa técnica ser aprovada no Brasil, não tiveram essa chance, mas quem precisar desse recurso, hoje já tem e com certeza, as crianças nascerão com uma vida bem mais fácil e melhor!

Um abraço a todos. Preta

Fonte: Unifesp


quinta-feira, 26 de abril de 2012

O direito de ir e vir é para todos

Queridos leitores, gostaria de passar pra vocês, algo sobre os direitos de ir e vir que todos nós cidadãos temos, com ou sem deficiência.
Eu queria que vocês reparassem nas inúmeras coisas que dificultam esse direito dos cadeirantes, das pessoas que usam muletas, dos deficientes visuais, dos que usam bengalas, etc... Por exemplo: pra sair na rua os deficientes físicos tem que cuidar o tipo de piso da calçada, o estado da mesma, o nível do meio fio e sem contar os empecilhos que encontram como galhos de árvores, lixos, pedras e por aí vai...
Tem muitas ruas sem asfalto, calçadas estreitas, irregulares, sem a mínima condição de um cadeirante usufruir desse direito.
Onde moro, dentro do condomínio, as calçadas também são estreitas, isso que o projeto foi feito já com banheiros adaptados para cadeirantes, ou seja, eles sabiam que viriam alguns cadeirantes morar aqui, mas do resto eles esqueceram...A rua em frente ao condomínio, não tem asfalto, quando chove, por causa dos buracos, fica cheio de água, somente na próxima quadra que tem asfalto, É uma vergonha gente!!! Eu já nem vou mais com o meu filho no mercado porque não tem condições, sem contar que no próprio mercado não tinha nenhuma rampa, faz pouco tempo que fizeram uma.
As coisas não param por aí, eu vi um vídeo de um jovem cadeirante que trabalha e passa a maior dificuldade pra pegar o ônibus. Os motoristas simplesmente o ignoram por ser cadeirante, os ônibus passam e não param, depois de horas de espera, algum motorista resolve parar mas não sabe lidar com o elevador do ônibus e tem que ajudá-lo a subir com a ajuda de outros. É um absurdo essa triste realidade no nosso país. O rapaz enfrenta chuva, sol, tudo porque não respeitam os seus direitos. Ainda tinha mais um detalhe, o jovem fica com a cadeira na rua porque onde é a parada do ônibus não tem rampa pra ele ficar.

Isso tudo são coisas que pra gente que caminha, não é problema! Mas para um deficiênte físico, é um verdadeiro transtorno!!!E os direitos são para todos, pena que nem sempre é assim, não é mesmo???

Um abraço a todos. Preta

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Nem tudo é sempre ruim, existem as excessões

Oi gente! Só para não generalizar, a respeito da minha postagem anterior, graças a Deus que a maioria das pessoas que trabalham nos hospitais e nos postos de saúde, levam a sério sua profissão e são legais.
Tem enfermeiras e médicos super bacanas, que fazem com amor a profissão deles e passam todo esse cuidado para os pacientes. Bom seria se todos que trabalhassem na área da saúde tivessem amor pelo que fazem e pelas pessoas também, porque sabemos que nem sempre é assim.
Sabemos quanto descaso tem principalmente nos atendimentos pelo SUS, nas horas que as pessoas passam esperando cheias de dor e cansaço, até que sejam atendidas e ainda tem uns que nem olham direito para elas...
É verdade ou não é pessoal? Toda hora passa na televisão essa triste realidade!
Eu que passo indo nesses lugares para consultas, exames e internações do meu filho, sei bem como é isso!
A última internação do Dudu foi em Novembro do ano passado. Ele fazia mais de 3 anos que não internava, mas em novembro ele teve infecção respiratória e foi bem ruim para o hospital, eu sabia que não teria como ser diferente, a gente se apavora se tratando de UTI, mas é o lugar do hospital onde mais são bem cuidados os nossos filhos, porque lá tem uma enfermeira pra cada pessoa e isso nos deixa mais tranquilos. Já nos quartos não é assim, é uma enfermeira para várias crianças, por isso é mais propício acontecer o que comentei com vocês na postagem anterior.
O Dudu ficou 11 dias internado, ele estava no último do oxigênio e ainda tinha falta de ar, os médicos ficaram todos os dias lutando pra não colocarem ele na ventilação mecânica. Depois de dias com diferentes métodos mais a fisioterapia respiratória, ele começou a melhorar, mas custou gente...
Em compensação ele fez amizades com enfermeiras super queridas, que encheram ele de mimos. Médicos super legais que iam vê-lo em horário diferente do plantão, só pra dar notícias do time dele...
Quando o Dudu saiu do hospital, manteve contato com uns quantos dos que cuidaram dele, e isso é o resultado do bom atendimento, do carinho e da dedicação que muitos profissionais têm pelo seu trabalho. É nas mínimas coisas que percebemos que nem tudo é sempre ruim, não é mesmo?
Um grande abraço. Preta

terça-feira, 24 de abril de 2012

Cuidado nunca é demais


Queridos leitores, as vezes acontecem coisas inesperadas nos hospitais e vou passar pra vocês algumas delas pra servir como um alerta certo?
Assim que meu filho nasceu, fez cirurgia e saiu da UTI, ele foi  para o quarto e deixaram ele numa incubadora, porque ele era muito pequeno e era mais aquecido pra ele ficar. A enfermeira da noite que ia ficar com ele, pediu pra mim ir pra casa porque eu estava já a dias com ele no hospital e como ele tinha ido pro quarto, estava bem e dormindo, ela disse pra mim ir descansar e no outro dia eu iria vê-lo. Eu não queria deixa-lo sozinho, mesmo ela falando que iria ficar ali o tempo todo, mas eu estava super cansada, dormir sentada num hospital vários dias não é nada agradável, a gente não consegue dormir direito e fica com sono o tempo todo.
Então resolvi ir pra casa, mas a cabeça e o coração estavam lá no hospital. Não via a hora de amanhecer pra pegar o primeiro ônibus para vê-lo.
Chegando lá e pra minha surpresa, a enfermeira não estava, tinha uma mãe dormindo do lado do filho dela, e a outra criança também sozinha. O meu filho estava todo vermelho, suado e chorando, sabe porquê? A enfermeira ligou o aquecedor da incubadora de noite, deve ter ido dormir e esqueceu ligado, ela não ficou ali pra controlar a temperatura e nem como havia dito que ficaria a noite toda com ele.
Eu chamei rápido alguém e nisso o médico dele chegou, desligou aquele aquecedor, e foi logo examiná-lo, em seguida chegou a enfermeira apavorada porque o médico mandou chama-la e xingou ela na frente de todos que estavam ali. Eu fiquei nervosa e tão arrependida de ter ido pra casa, mas graças a Deus não aconteceu nada de grave, mas eu não podia nem olhar pra enfermeira porque o meu filho a recém tinha saído da UTI e ela deixou acontecer aquilo... imaginem se eu demorasse mais um pouco pra ir vê-lo!!!
Outra vez ele era um pouco maior deveria ter uns 5 meses e só faltava largar o oxigênio pra ter alta do hospital, mas a mangueira que levava o oxigênio até ele escapou, e eu vi que ele ficou agitado, olhei pra traz do berço dele e a mangueira estava no chão, peguei rápido e coloquei no lugar, levei um susto, não fazia muito que ele tinha tomado banho e a enfermeira tinha arrumado tudo no berço dele. A mangueira não foi bem colocada por isso escapou. Resultado: ele ficou agitado tiveram que aumentar o oxigênio e ficou mais alguns dias internado.
Uma vez ele trocou de quarto, e a planilha dele simplesmente sumiu, acharam ela num outro quarto pendurado na cama de outra criança, imaginem se tivessem dado alguma medicação errada pra aquela criança ou pro meu filho também?
Quando eles vão para o hospital a gente tem que dizer todos os remédios que tomam de uso contínuo e se eles são alérgicos a alguma coisa. O meu é do látex, e sempre que tinha cirurgia eu tinha que avisar os médicos porque tem que ser trocado todo material cirúrgico da sala de cirurgia. É comum nos hospitais darem balões de presente pra criança brincar, o meu se pega um balão já começa a alergia, por isso quando pequeno, não deixava nem perto dele. Sempre fiquem atentos nas medicações que estão dando, é bom dar uma conferida, porque uma vez trouxeram uma medicação trocada pro meu filho, e se a gente não está ali na hora pra ver e reclamar, pode ser dado errado!
Como tudo na vida, tem enfermeiras e médicos super atenciosos e competentes mas nem todos são assim.                                                                                                                                                                                             
Por essas e outras ficou uma lição pra mim, por mais que as pessoas sejam boazinhas aparentemente, o filho é da gente, quem vai cuidar sem sair de perto e ficar com eles, somos nós e não os outros. Todo cuidado é pouco ainda mais quando eles estão a dias internados. Fica aí a dica ok!
Um abraço a todos! Preta

segunda-feira, 23 de abril de 2012

A importância da ajuda de alguém nos momentos difíceis

Oi pessoal! Hoje vou contar mais um pouco do que já aconteceu com o meu filho quando ele ainda era pequeno.

Até mais ou menos, os 6 anos do meu filho, foram anos bem difíceis, pelo número de vezes que ele internava, ele tinha sérios problemas respiratórios. Do nada, começava a ficar CIANÓTICO (pele roxa) pela falta de ar, e lá íamos correndo com ele para o hospital, era tudo tão rápido que acontecia, que eu vivia tensa, sempre com medo que acontecesse o pior. Ele ia direto pro oxigênio e demorava dias pra melhorar, eu ficava com ele o tempo todo no hospital dia e noite, e graças a Deus que naquela época minha mãe ainda era viva e me ajudava muito. Ela ficava com os meus outros filhos na minha casa, porque eles tinham que ir pra escola, e assim ela cuidava deles pra eu ficar mais tranquila com o Dudu no hospital.  
Mas saibam que não foi fácil, eu sabia que por mais que a minha mãe fosse maravilhosa, eles também precisavam de mim. Foi uma mudança super rápida pra eles também, mas era necessário, imaginem como seria se eu fosse totalmente sozinha e não tivesse a ajuda da minha mãe.
É nesses momentos que percebemos o quanto precisamos de uma mão amiga, protetora, de alguém de confiança perto da gente, melhor ainda sendo uma mão de mãe, não é mesmo?
Eu costumo dizer que tenho duas fases na minha vida, a Preta antes de ter um filho especial, que era totalmente diferente, claro que eu amava meus filhos, mas sempre trabalhei, tinha minha independência, e por exemplo, nunca precisei largar meu trabalho pra cuidar deles, até porque, sempre tiveram uma saúde muito boa. Na época eu não era uma pessoa nervosa, era bem decidida, mas com o nascimento do Dudu algumas coisas mudaram em mim, foi tudo diferente, ele já nasceu precisando de mim, ele nasceu frágil, cheio de limitações e desde então passando por tantos sofrimentos lutando pra sobreviver. E quando a gente mãe, se depara com uma situação dessas tão delicada, se tratando da vida do nosso filho, então não tem como não mudar.
A gente fica com o coração fragilizado, mas ao mesmo tempo algo faz a gente sentir força pra passar isso pro filho. Quanto ao dizer que eu era decidida, me refiro as vezes que ele teve que fazer cirurgias e segundo alguns médicos, eu tinha que decidir se ele ia fazer ou não. Aí que percebi que relacionado ao meu filho, não sou decidida. Sempre meu lado mãe não queria que ele fizesse a cirurgia, mas tem o lado do que é melhor pra ele , é necessário e não tem como não ficar dividida sabendo dos riscos.Todas as vezes que ele ficava roxinho o meu nervosismo era tremendo, pq eu sabia que era de oxigênio que ele estava precisando e que iria direto pra UTI  e lá ficava dias...
Na maioria das vezes, os médicos diziam que ele não estava reagindo as medicações e que o estado dele era grave, que era pra mim me agarrar com Deus, pq ele não estava melhorando, e era o que eu fazia, me agarrava com DEUS e depois de dias internado, os médicos se surpreendiam com a melhora dele, isso foram várias vezes que aconteceu.
Por isso digo a vocês, quando colocamos nossos problemas e as nossas aflições nas mãos de Deus, Ele vem e resolve! Quando achamos que tudo tá perdido, que a esperança tá indo embora, Deus vem e mostra a sua grandeza e nos dá a alegria de novo. Acreditem! Se Deus fez comigo fará com você também, porque Ele ama a todos incondicionalmente. E assim fui passando todos esses anos, as lutas vem, problemas aparecem, obstáculos nos atrapalhando, mas nós vamos passando, driblando tudo porque não podemos perder a fé e a esperança não é mesmo?

Na próxima postagem continuo contando mais um pouco ok!
Um  beijo a todos! Preta


sábado, 21 de abril de 2012

Reflexão

Queridos leitores, sabe aqueles dias que a gente não tá muito legal? Uma gripe  encomodando, começa a dar aquela moleza, não dá vontade de fazer nada, e dói tudo no corpo... então, hoje eu estou assim, ainda bem que é sábado, e não tem a correria que temos de segunda a sexta nas nossas rotinas diárias...
Bem, ontem eu estava fazendo umas pesquisas na internet pro meu filho, e acabei lendo um monte de coisas, entre elas li um texto lindo que tem palavras verdadeiras que nos ajudam a refletir, a nos acalmar e nos dão ânimo para continuarmos a nossa jornada! Não sei quem é o autor, senão colocaria o nome dele, mas com certeza é uma pessoa muito iluminada por Deus para colocar palavras que realmente servem para cada um de nós.
Aí vai o texto...
Quando é inevitável conter as lágrimas, Deus dá alegria.
Quando não há mais amor, Deus faz nascer.
Quando a maldição é certa, Deus transforma em benção.
Quando o sonho se desfaz, Deus reconstrói.
Quando se acabam as forças, Deus renova.
Quando parece ser o final, Deus dá novo começo.
Quando a aflição quer persistir, Deus nos envolve em paz.
Quando a doença assola, Deus é quem cura.
Quando o impossível se levanta, Deus o torna possível.
Quando faltam as palavras, Deus sabe o que queremos dizer.
Quando tudo parece se fechar, Deus abre uma porta.
Quando você diz: não vou conseguir, Deus diz: Não temas, pois estou contigo.
Quando o coração é machucado por alguém, Deus é quem derrama o bálsamo curador.
Quando não há possibilidade, Deus faz milagre.
Quando só há morte, Deus nos faz persistir.
Quando a noite parece não ter fim, Deus faz nascer o amanhecer.
Quando caímos num profundo abismo, Deus estende sua mão e nos tira de lá.
Quando tudo é dor, Deus nos dá o refrigério.
Quando o calor da provação é grande, Deus dá a sombra de sua presença.
Quando o inverno parece infinito, Deus traz o verão.
Quando não existe mais fé, Deus diz: Acredita!
Quando estamos a um passo do inferno, Deus dá a direção do céu.
Quando não temos nada, Deus nos dá tudo.
Quando alguém diz não somos nada, Deus nos diz que somos mais do que vencedores.
Quando se torna difícil caminhar, Deus nos carrega no colo.



Espero que tenham gostado! Um abraço a todos! Preta


sexta-feira, 20 de abril de 2012

Matrícula garantida em escolas públicas ou privadas para os deficientes físicos


Olá pessoal, hoje quero passar pra vocês algo super importante sobre os direitos que os deficientes têm de estudar em qualquer escola pública ou privada. Fiquem atentos porque tem várias leis que garantem os direitos iguais as pessoas com deficiência e nós temos que conhecer essas leis para fazer valer os direitos de nossos filhos e de todo cidadão ok!

Direito e acessibilidade nas escolas


Conforme a Lei Federal 7.853, de 24 de outubro de 1989, regulamentada pelo Decreto 3.298, de 2 de dezembro de 1999, e Lei Federal 9.394, de 20 de dezembro de 1996 (Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDB), fica garantida na rede pública e privada de ensino a matrícula das pessoas com deficiência nos cursos regulares ou no sistema de educação especial, quando a educação das escolas comuns não puder satisfazer às necessidades educativas ou sociais do aluno, assim como serviços de educação especial em hospitais e congêneres na qual esteja internado por prazo mínimo de um ano.
Toda instituição de ensino é obrigada a disponibilizar os recursos humanos e materiais indispensáveis à satisfação das necessidades educacionais especiais de seus alunos, conforme estabelece Resolução 2, de 11 de setembro de 2001, do Conselho Nacional de Educação (CNE).
As escolas precisam desenvolver métodos de ensino e mecanismos de avaliação compatíveis com as deficiências apresentadas por seus alunos.

Observações: 
                                                                                                                                                       
* É crime punível com reclusão e multa: recusar, suspender, procrastinar (deixar para depois), cancelar ou fazer cessar, sem justa causa, a matrícula de aluno em estabelecimento de ensino de qualquer curso ou grau, público ou privado, por motivos derivados da sua deficiência.

* As escolas deverão obedecer às normas técnicas de acessibilidade da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas).


"Gente, é fundamental não aceitarmos qualquer tipo de discriminação". Quanto mais nos informarmos, mais preparados estaremos na luta  contra o preconceito. Vocês concordam comigo? 
Um abraço a todos! Preta

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Assistência especial nas viagens em geral

Embarque e desembarque de passageiros que necessitam de assistência especial
O embarque dos que necessitam de assistência será realizado prioritariamente em relação aos demais.
        Esses passageiros deverão se dirigir ao balcão de check-in, portando documento de identificação, com antecedência mínima de 1 hora e 30 minutos para voos nacionais e de 2 horas para voos internacionais, em relação ao horário do voo.
O desembarque desses passageiros será realizado após o dos demais, exceto em caso de conexão, quando o intervalo de tempo para troca de aeronave justificar a priorização.
Esses passageiros devem comunicar a necessidade de assistência especial à empresa aérea no momento em que fizerem sua reserva ou, pelo menos, 48 horas antes do embarque, para que recebam a devida assistência.
Nos aeroportos que não possuem pontes de embarqueou quando a aeronave estacionar em posição remota, deverão ser providos veículos equipados com elevadores ou outros dispositivos apropriados para efetuar, comsegurança, o embarque e o desembarque de pessoas portadoras de deficiência física ou mobilidade reduzida.
O passageiro poderá utilizar a cadeira de rodas ou outras ajudas técnicas (bengalas, muletas, andadores e
outros) para locomover-se até a porta da aeronave, desde que o equipamento passe pela inspeção de segurança do aeroporto.

Direitos dos passageiros que necessitam de assistência especial
•  Atendimento prioritário;
• Telefones adaptados, nas áreas comuns dos aeroportos, e informações na Língua Brasileira de Sinais (Libras), para passageiros com deficiência auditiva;
• Informações em braile (em pelo menos dois idiomas, quando se tratar de um aeroporto internacional), para passageiros com deficiência visual;
• Nos casos em que a empresa aérea exigir um acompanhante para pessoa portadora de deficiência, a empresa deverá justificar o fato por escrito e oferecer desconto de, no mínimo, 80% do valor cobrado pelo bilhete do passageiro portador de deficiência. Vale ressaltar que o passageiro deverá viajar ao lado de seu acompanhante.

São considerados passageiros que podem solicitar assistência especial:
•             Crianças desacompanhadas;                                                                
•             Gestantes;
•             Idosos a partir de 60 anos;
•             Lactantes;
•             Pessoas com criança de colo;
•             Pessoas com mobilidade reduzida;
•             Pessoas portadoras de deficiência.

Gestantes
É importante entrar em contato com a empresa aérea e com o seu médico antes de adquirir a passagem, isso porque algumas empresas têm restrições para o transporte de gestantes.

Passageiros enfermos
É necessário informar a necessidade de atendimento especial à empresa aérea pelo menos 48 horas antesdo horário previsto para o embarque. É comum que as empresas ofereçam a esses passageiros atendimento prioritário.

Transporte de cão-guia
O cão deve ser transportado gratuitamente, no chão da cabine da aeronave, ao lado de seu dono e sob seu controle, na primeira fileira. O animal deverá estar equipado com arreio, dispensado o uso de focinheira.

Viagem nacional - cão-guia
Será obrigatória a apresentação de carteira de vacinação atualizada, com comprovação de vacina múltipla,
antirrábica e tratamento anti-helmíntico, expedida por médico veterinário devidamente credenciado.

Viagem internacional - cão-guia
Será obrigatória a apresentação do Certificado Zoossanitário Internacional, expedido pelo Posto de Vigilância Agropecuária Internacional do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, de acordo com os requisitos exigidos pelo país de destino.
Qualquer dúvida, falar com a  ANAC

Viagens em ônibus - Deficientes Físicos
Em viagens de ônibus dentro do país, a orientação é para que os deficientes se acomodem nas primeiras cadeiras, perto da porta, ou perto do banheiro. Em geral, não existem condições especiais para estes passageiros.


Cuidados no navio
Os navios têm a bordo um médico independente, que cobra pelos serviços prestados, e uma enfermaria. As embarcações mais antigas não têm estrutura para passageiros especiais, principalmente para os que se locomovem com cadeira de rodas, mas os modernos possuem cabines de fácil acesso para portadores de deficiência.
O viajante deve verificar antes do embarque que tipo de facilidades o navio oferece e comunicar a empresa, na hora da reserva, se tem alguma deficiência, problema de saúde, ou se precisa de alguma dieta específica.
Quando o passageiro com problemas de saúde ou portador de deficiência física não é auto-suficiente ou precisa de atenção especial, ele só pode embarcar com um acompanhante que se responsabilize por sua segurança e assistência. Em geral, as empresas não assumem responsabilidades por cuidados adicionais. Normalmente o deficiente tem de levar sua própria cadeira de rodas para o navio.


Viagens de trem - deficiêntes físicos
As companhias de trem orientam seus funcionários a dar assistência aos passageiros que se locomovem com ajuda de cadeiras de rodas ou muletas, ou que precisem de atenção especial. Algumas empresas providenciam cuidados a bordo e cadeiras de rodas se forem avisadas com antecedência.

Muitos trens oferecem facilidades para os deficientes físicos, como banheiros, área para cadeira de rodas e cabines de fácil acesso. Os portadores de deficiência física também têm direito a desconto em algumas companhias.



quarta-feira, 18 de abril de 2012

Algumas prioridades no atendimento aos deficientes físicos


Prioridade de Atendimento:

Conforme as Leis Federais 10.048, de 8 de novembro de 2000, e 10.098, de 19 de dezembro de 2000, regulamentadas pelo Decreto 5.296, de 2 de dezembro de 2004, as Leis Estaduais 5.179, de 28 de dezembro de 2007, e 5.187, de 14 de janeiro de 2008, e a Lei Municipal 2.476, de 11 de dezembro de 1995, as repartições públicas e empresas concessionárias de serviços públicos, instituições financeiras, supermercados, cinemas, teatros, casas de shows/espetáculos ou quaisquer outros locais de lazer e entretenimento, estão obrigadas a dispensar atendimento prioritário às pessoas com deficiência, aos idosos a partir de 65 anos, às gestantes e às pessoas acompanhadas por criança de colo por meio de serviços individualizados que assegurem o tratamento diferenciado e o atendimento imediato.

O tratamento diferenciado inclui, entre outros:
*Assentos de uso preferencial sinalizados, espaços e instalações acessíveis.
*Mobiliário de recepção, balcões e guichês de atendimento obrigatoriamente adaptados à altura e à condição física de pessoas em cadeiras de rodas, conforme estabelecido nas normas técnicas de acessibilidade da ABNT— Associação Brasileira de Normas Técnicas.
*Serviços de atendimento para pessoas com deficiência auditiva, prestados por intérpretes ou pessoas capacitadas em Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS), e para pessoas surdocegas, prestado por guias-intérpretes ou pessoas habilitadas neste tipo de atendimento.
*Pessoal capacitado para prestar atendimento às pessoas com deficiência visual, intelectual e múltipla e às pessoas idosas.
*Disponibilidade de área especial para embarque e desembarque de pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida.
*Sinalização ambiental para orientação das pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida.
*Admissão de entrada e permanência de cão-guia junto de pessoas com deficiência visual ou de treinador, mediante apresentação da carteira de vacina atualizada do animal.
*Divulgação em lugar visível do direito ao atendimento prioritário.

Observações:
*Nos serviços de emergência dos estabelecimentos públicos e privados de atendimento à saúde, a prioridade fica condicionada à avaliação médica dependendo da gravidade dos casos a atender.
*Se o seu direito de prioridade de atendimento não for respeitado, procure o responsável pelo estabelecimento. Caso a situação não seja resolvida, peça o contato de duas pessoas que tenham presenciado a situação para testemunharem em um possível processo judicial.


Fonte: IBDD- Instituto brasileiro dos direitos da pessoa com deficiência


terça-feira, 17 de abril de 2012

Dicas de como ajudar um deficiente físico


Deficiência física (em cadeira de rodas)


O que difere um deficiente físico dos não deficientes é a forma de locomover-se. Portanto, devemos abordar e tratá-los com naturalidade, sem preconceito ou discriminação.
  • Se quiser oferecer ajuda, pergunte antes e nunca insista.
  • Caso aceite a ajuda, deixe o deficiente físico dizer como quer ser ajudado.
  • Ao ajudar um usuário de cadeira de rodas a descer uma rampa ou degrau, use a marcha a ré. Isso evita que a pessoa perca o equilíbrio e caia para frente.
  • Caso tenha curiosidade sobre o defeito físico, pergunte com naturalidade, sem ficar se lamentando sobre o que gerou o problema físico ou o que isso traz de dificuldades no dia a dia, porque, só assim, a sociedade ficará esclarecida e informada sobre o assunto, diminuindo o preconceito, a discriminação e quebrando tabus e inverdades;
  • Caso queira convidar o deficiente para visitar algum lugar, eventos sociais, restaurantes, cinemas, viagens, etc, nunca diga que o lugar é impossível para ele ir. Se conhecer o local, o acesso, expliquem quais são as dificuldades, facilidades e dê a sugestão de pesquisar sobre os assuntos, para que ele analise os prós e contras e decida o que fazer, sem causar transtornos a ele e às pessoas que o cercam.
  • Trate naturalmente, converse com naturalidade, fale a respeito de todos os assuntos, mesmo aqueles em que o deficiente não pode atuar fisicamente, como algumas modalidades esportivas, danças, etc. Olhe nos olhos;
  • Não segure a cadeira de rodas. Você pode estar querendo ajudar, mas é preciso lembrar que ela faz parte do espaço corporal da pessoa, quase uma extensão do seu corpo;
  • Se a conversa com um deficiente físico, principalmente se este usar cadeira de rodas, se alongar um pouco, procure sentar. É incômodo ficar olhando para cima;
  • Não fique constrangido ao usar os termos "andar" ou "correr". As pessoas que usam cadeiras de rodas também usam estas palavras;
  • Fique atento com a presença de barreiras físicas que impeçam que o deficiente possa se deslocar livremente;
  • Em muitas cidades já existem vagas especiais para os deficientes físicos estacionarem seus carros. Não ocupe estas, pois isto faz parte de uma grande conquista;
  • A arquitetura da maior parte dos prédios não está adaptada para as necessidades especiais destas pessoas. Se de alguma forma você pode influir na construção de qualquer obra, lembre-se de projetar acessos para os deficientes.



Deficiência física (com muletas)

  • Antes de ajudar, pergunte se a pessoa quer ajuda e como a quer.
  • Acompanhe o ritmo de sua marcha.
  • Tome cuidado para não tropeçar nas muletas.
  • Deixe as muletas sempre ao alcance da pessoa portadora de deficiência.
  • Nunca pegue no braço de alguém usando bengalas, muletas ou andadores, pois isso poderá derrubá-lo.


Deficiência mental

A pessoa com deficiência mental, na maioria das vezes, é carinhosa, disposta e comunicativa. Lembre-se de que a deficiência mental pode ser conseqüência de uma doença, mas não é uma doença , é uma condição de ser. É importante oferecer ajuda ou apoio aos pais de deficientes mentais porque geralmente ficam isolados de qualquer vida social por não terem com quem deixar seu filho.
  • Não use palavras como "doentinho" ou "maluquinho", quando se referir a uma pessoa com deficiência mental.
  • Trate-a normalmente como tratas qualquer outra pessoa;
  • Quando for uma criança, trate-a como criança. Se for adolescente ou adulto, trate-o como tal.
  • Dê atenção, expresse alegria e converse com ele até onde for possível.
  • Evite superproteção. Ajude somente quando for necessário.
  • A pessoa com alguma deficiência ,deve tentar fazer o maior número de coisas sozinha.
  • Não vire o rosto ou evite um deficiente mental. Esta é uma realidade que deve ser enfrentada com naturalidade;
  • Se você depositar alguma confiança e lhe destinar tarefas que podem ser monitoradas, ele certamente corresponderá.
  • Lembre-se que se trata de um ser humano como você!


Paralisia Cerebral

Em geral, a pessoa com paralisia cerebral é inteligente e sensível.
  • A pessoa com paralisia cerebral faz gestos faciais involuntários, anda com dificuldade ou, às vezes, não anda.
  • Não se impressione com seu jeito. Comporte-se de forma natural. Ela merece todo seu respeito.
  • Você pode ajudá-la a seguir seu ritmo. Se não entender sua fala (ela pode ter problemas na fala), peça que repita.


Gente, eu achei super importante essas dicas, com certeza elas nos ajudarão a conviver melhor com as pessoas deficientes e também vamos poder ajudá-las se for preciso.
Um abraço a todos!
Preta



                                           

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Mais uma consulta rotineira

Oi pessoal! Não faz muito que cheguei em casa pois fui levar o Dudu numa consulta com o Neurologista. Hoje ele tinha que mostrar a tomografia que fez na semana passada. Como foi uma Drª residente que nos atendeu, (não desmerecendo o trabalho dela, até porque já vimos muitos residentes bem mais atenciosos que os próprios médicos já formados a anos) eu notei que ela ficou um bom tempo olhando a tomo e lendo o laudo do exame, então ela me disse que o meu filho estava com um pouco de dilatação nos ventrículos, mas que poderia ser normal, mas na dúvida, ela vai consultar o Neuro-cirurgião e a equipe médica dele, pra ver se vai ser preciso fazer outros exames... E eu, claro! Já fiquei com caraminholas na cabeça!!!
Deus queira que não seja nada, porque até onde eu sei, com a válvula não fica nada dilatado. Mas vou fazer o que sempre faço, por tudo nas mãos do meu Deus todo poderoso que sei está no comando de nossas vidas.
Eu também perguntei a ela quais os sintomas que dá,  quando uma válvula tem algum problema, então a Drª me disse que dá uma dor de cabeça forte que não passa com remédio, também dá náuseas, mal-estar e não dá febre! Então gente, se alguém tem um filho(a) que usa válvula, já fiquem atentos nesses sintomas, eu só sabia das náuseas e dor de cabeça, mas não sabia dos outros!
Bom pessoal, compartilhei mais um pouquinho do que está acontecendo com o meu filhote. Aos poucos, vou colocar algumas dicas, novidades, coisas que eu vou fuçando na internet e descobrindo, então vou passando pra vocês ok!
Peço que deixem seus comentários pra mim saber se estão gostando do blog, se está sendo útil em alguma coisa, também podem dar sugestões, afinal eu também quero trocar experiências com vocês que tem filhos especiais, independente do tipo da deficiência.
Eu falo mais na mielomeningocele, porque pelo meu filho, é o que tenho um pouco de experiência pra falar, mas tem outras coisas que vou postando aos poucos.
Espero que estejam gostando do blog! Se quiserem fazer alguma pergunta pelo e-mail, fiquem a vontade, certo! Eu sabendo vou responder, e se não souber vou me informar.
Um abraço a todos! Preta



sábado, 14 de abril de 2012

Consequências da mielo

Amigos leitores, hoje vou escrever algumas das consequências da mielomeningocele, mas vocês tem que saber que não quer dizer que todas as pessoas mielos vão ter essas consequências. Isso é segundo o que os médicos falam pelo o que a maioria pode ter! Umas coisas meu filho tem e outras não, tudo depende do grau do comprometimento da medula. Eu conheço algumas crianças que são mielos e caminham , não tem hidrocefalia e não tem o desvio grande na coluna que o meu filho tem. Cada caso é um caso!
Algumas dessas consequências eu já havia comentado nas postagens anteriores. Então vamos lá!
- Paralisia parcial ou total nos membros inferiores
- Podem ocorrer problemas ortopédicos assim como pé torto, deslocamento do quadril
- Perda do controle da bexiga e intestino
- Diminuição da força muscular
- Atrofia muscular
- Escaras (costas, pés, etc)
- Hidrocefalia que cerca de 90% das crianças mielos podem apresentar e como postei antes, um cateter de derivação, resolve o problema, evitando que graves consequências como deficiência intelectual, alterções visuais, na fala, audição, além de prejudicar o controle da coordenação motora de braços e pernas.
-Osteoporose (meu filho tem desde pequeno)

Fonte: RG nutri patologias mielomeningocele
          

Aqui vou dar algumas dicas para evitar ou amenisar algumas dessas consequências:
- Temos que ter cuidado para a criança não cair, é claro que isso acontece, mas temos que procurar evitar por causa do quadril e dos ossos das pernas que são mais fracos
- Quanto ao pé torto, a maioria faz uma cirurgia pra correção do pé e também usam uma goteira que ajuda a deixar o pé direitinho.
- A bexiga por não ter controle, a gente tem que fazer sondagens para esvaziar a bexiga da criança umas 3x ao dia(sempre), mas no próprio acompanhamento que eles tem que ter com o Urologista o médico vai falar a idade certa que se começam as sondagens, quando pequenos ainda não é preciso.
- O intestino, esse começou a dar problema pro meu filho a um ano já. Eles ficam com o intestino preso, e são obrigados a ter uma alimentação a base de fibras pra não ficar com a barriga dura, com náuseas, sem vontade de comer e fraco. Por isso precisam comer frutas e verduras. O que mais dou pro meu filho é mamão, moranga, alface, barrinha de cereal... porque o resto, é uma tristeza, ele não gosta!
- As escaras nos pés são evitadas não colocando tênis apertado, ou algum outro calçado, eu compro sempre um número maior pra evitar isso. Nas costas que é onde meu filho tem a pele sensível, a gente cuida pra ele não machucar naquele lugar, principalmente quando faz exames de coluna e tal, ele não pode ficar com as costas totalmente retas na máquina senão encosta ali e acaba abrindo uma escara, ele dorme de lado também pra evitar contato naquela parte da coluna que é saliente.
- E no demais eu procuro dar sempre uma alimentação rica em ferro pra ajudar ele a ter energia, e por sinal, nunca teve anemia graças a Deus!

Bom pessoal, espero ter colaborado com algumas dessas dicas. Sei que cada mãe sabe dar o que é melhor pro seu filho e lembrem que eu só falo a vocês o que eu já passei por experiência e o que os médicos do meu filho me falam.
Sempre procurem o médico de vocês pra dar a orientação certa pro caso do seu filho(a) ok!
Um abraço. Fiquem com Deus!

sexta-feira, 13 de abril de 2012

Exemplo de superação

        
Caros amigos, eu li uma notícia que achei que merece ser comentada e admirada. Trata-se de um rapaz (foto) de 31 anos, chamado Becassi, que é cadeirante por consequência de uma paralisia cerebral na infância, ele fez 28 cursos entre simples e técnicos profissionalizantes.
Ele conta na reportagem que teve muitos problemas para estudar no ensino médio, porque alguns colegas, ficavam colocando "apelidos" nele. Um dos maiores obstáculos que ele sofria era o preconceito devido a locomoção por cadeira de rodas, por isso ele optou pelo EAD (estudo a distância) para se profissionalizar e não ficar parado.
Estes são alguns dos cursos que ele concluiu: matemática financeira, técnico de contabilidade, técnico de informática, administração financeira, inglês, história da arte, jornalismo, gestão financeira e muitos outros...
Gente é ou não é um exemplo de superação? E tem mais, ele trabalha em dois lugares. Num ele é o responsável pelo departamento de um site de divulgação de cursos e no outro ele faz tradução de informações para o site de uma agência de turismo. A meta de Becassi, é ter o seu próprio escritório de informática.
Alguém duvida que ele seja capaz? Eu não! E o esforço dele garante isso não é mesmo?
Vou terminar essa postagem com uma frase linda que ele disse: 
EU NUNCA ME SENTI DEFICIENTE, APESAR DE SABER QUE NÃO TENHO MOVIMENTO NAS PERNAS, OS CURSOS ME DÃO FORÇA E FAZEM COM QUE EU ME SINTA CAPAZ AO QUADRADO!
Bom gente, fica aqui a minha admiração por este jovem que provou para muitos o quanto um deficiente tem capacidade e potencial.
Espero que vocês tenham gostado desta postagem e fiquem a vontade para comentar ok! Um abraço a todos.


Fontes: Uol educação, EAD
  

quinta-feira, 12 de abril de 2012

Aos poucos o blog ficará melhor


Oi pessoal! Queria aproveitar e pedir desculpas pelos meus prováveis erros no blog. É que não entendo quase nada sobre isso, criei com a cara e a coragem, pela vontade de compartilhar com vocês meus desafios com o meu filho. Aos poucos (assim espero) vou aprendendo e vou deixar o blog bem melhor ok!
Me perdoem se alguma coisa for postada errada e se alguns dias não poderei postar. Como todas as mães de filhos especiais sabem,  o nosso tempo é corrido, temos as nossas obrigações diárias de mães e donas de casa e também a nossa rotina de consultas e exames dos nossos filhos, que inclusive hoje, foi mais um desses dias... Além do tempo que tenho que disponibilizar para o blog, ainda tenho que ir aprendendo o que não sei  e acaba me faltando tempo para tudo. Conto com a compreensão de todos!
Um abraço! Preta



quarta-feira, 11 de abril de 2012

Reflexão

Quem disse que por causa das nossas lutas, não somos felizes?
Só existem as conquistas e as vitórias porque não desistimos de lutar...
Mesmo cansados, continuamos em frente porque os motivos estão bem perto de nós...
A presença da família, as conquistas dos nossos filhos, o sorriso de um filho especial...
O abraço de um amigo, saber que tem pessoas que nos amam e nos admiram...
Palavras de conforto e de ânimo daqueles bem próximos da gente...
Ter fé em Deus e tê-lo como o guia de nossas vidas...
Isso é mais do que o suficiente para sermos felizes e motivados para nunca desistir!
Não é verdade?


Um abraço a todos os meus amigos leitores!



terça-feira, 10 de abril de 2012

Sustos e alegrias

Oi gente, tudo bem? Vou continuar compartilhando com vocês minhas lutas e alegrias, que já passei com meu filho ao longo desses 14 anos. Já devem ter percebido, pelas minhas postagens, que tive muito nervosismo, levei muitos sustos pelo estado de saúde dele, imaginem... por mais que eu já tivesse a experiência de ser mãe de outras duas crianças, é completamente diferente a intensidade dos cuidados que temos que ter com o filho especial. Por exemplo: os meus outros filhos, nunca precisaram ficar internados, o máximo que pegavam era uma gripe forte, que pra isso, muitas vezes nós mães, fazemos os nossos chás básicos e resolvemos o problema não é mesmo? Mas com uma criança que nasceu com a saúde delicada e aos poucos a gente vai assimilando a real situação dela, nem em pensamento podemos achar que iremos tratá-la em casa!
Uma criança mielo, tem que ter alguns cuidados específicos, a maioria tem problemas respiratórios, que no caso do meu filho foi o maior causador das internações dele, também tem a HIDROCEFALIA, que quase todos mielos tem, então, temos que cuidar se o perímetro cefálico está aumentando ou não, porque se estiver, provavelmente, ela terá que usar válvula (cateter de derivação), para que não se acumule água na cabeça da criança.
O meu filho tem válvula, ele colocou com 3 meses, e na hora a gente se apavora, porque não sabemos a fundo a real gravidade do problema e não nos explicam direito também, então é óbvio que ficamos preocupados quando sabemos que algumas válvulas podem dar alguns problemas como infecção ou rejeição. Graças a Deus, a do meu filho nunca teve problema , ele não teve nada afetado no cérebro e não interfere em nada no dia a dia dele...
Pessoal, foi uma cirurgia tranquila e ele só trocou a válvula quando fez 9 anos porque estava curta, e desde então, está tudo bem, ele estuda normal, é um tagarela em casa, embora seja um pouco tímido com os outros, mas só estou dizendo isso para ficarem tranquilos se caso o filho(a) de vocês precisar colocar ok!
AS NOSSAS LUTAS PODEM SER GRANDES, MAS EXISTE UM DEUS QUE NUNCA VAI NOS ABANDONAR, E ISSO FAZ TODA A DIFERENÇA NAS SITUAÇÕES DIFÍCEIS QUE PASSAMOS...



segunda-feira, 9 de abril de 2012

O QUE É MIELOMENINGOCELE?

Oi gente! Vou falar um pouquinho sobre a MIELOMENINGOCELE ou ESPINHA BÍFIDA, ela é uma malformação congênita do sistema nervoso, no qual, a coluna vertebral e canal medular, não fecham antes do nascimento da criança. Por isso é necessário uma cirurgia quando o bebê nasce para fechar esse local.
A mielo é um dos tipos de espinha bífida. Tem a oculta que podemos dizer que é a menos grave, onde não compromete muitas coisas na criança, tem a meningomielocele que já afeta um pouco mais, mas o sistema nervoso continua no seu lugar, e a mielomeningocele que infelizmente é a mais grave falha de fechamento do tubo neural, pois é onde as meninges ficam expostas e o sistema nervoso também, provocando assim, a falta de sensibilidade nos membros inferiores, parcial ou total, assim como surgem escaras, porque a pele nesse local fica bem sensível, por ter essa saliência nas costas.

Espinha Bífida: Refere-se a qualquer defeito de nascença, envolvendo o fechamento incompleto da coluna vertebral.

Causas da Mielomeningocele: É desconhecida. No entanto, acredita-se que os níveis baixos de ácido fólico no corpo da mulher, antes e durante a gravidez, contribuiu, para essa malformação de nascença.

A vitamina ÁCIDO FÓLICO é importante para o desenvolvimento do cérebro e da medula espinhal.

Fontes: Saúde em movimento - Nupep (grupo de neurologia pediátrica da Esc. Paulista de medicina)


*Pessoal eu assisti vários vídeos sobre mielo e esse foi o que achei as explicações mais claras para passar pra vocês. O Dr. Hermes Prado Jr. que fez o vídeo, fez um trabalho excelente de grande ajuda para nossos esclarecimentos. Confiram o mesmo clicando no link abaixo ok!

"http://www.youtube.com/embed/9Z4IyljGxyo?rel=0"




domingo, 8 de abril de 2012

Meu filho nasceu com mielomeningocele

Olá pessoal!
Quero compartilhar com vocês, experiências relacionadas ao meu filho Dudu, como essa é a minha primeira postagem, vou colocar aqui uma foto dele quando ainda bebê ok! Hoje ele é um jovem de 16 anos e desde que nasceu, tem uma vida cheia de rotinas e desafios.
Bom, ele nasceu com mielomeningocele, uma má formação na coluna.
Mais adiante, vou tentar explicar à vocês e colocar um vídeo que vi no youtube, que esclarece direitinho ok!
Meu filho também tem hidrocefalia, usa válvula, não tem sensibilidade da cintura para baixo, tem bexiga neurogênica (não tem controle da bexiga), é cadeirante, tem que ter cuidados com sua saúde pra não ter problemas respiratórios e outras coisas mais, porém, é um jovem educado, estudioso, está no 2º ano do ensino médio, é amoroso com todos da família, nunca repetiu nenhum ano escolar, não é revoltado, adora ver filmes, escutar músicas, jogar vídeo game e etc...
É inevitável, não ter uma mudança radical na nossa vida ao saber que nosso filho nasceu com alguma deficiência, mas ao mesmo tempo, temos um aprendizado que nos mostra que tudo o que fazemos por eles é gratificante,VALE a PENA!
Quando o Dudu nasceu, eu nem imaginava que ele pudesse nascer assim... Fiz meu pré-natal direitinho, meus exames, ecografia, que inclusive, constou que a coluna do meu filho era normal, mas no dia do nascimento vi que não era verdade!
O pediatra que levou meu filho para examiná-lo, me disse que não me preocupasse, porque isso que ele tinha não era nada que uma cirurgia não resolvesse!
Eu me apavorei!!! Um bebê que acabou de nascer já ia ter que ir para uma cirurgia? Mas o pior veio depois, em palavras do neurocirurgião quando me chamou antes de operá-lo. Ele me disse: Olha mãe, é meu dever falar a real situação do seu filho, então ele começou... ele nasceu com a coluna aberta, que é o que vamos corrigir nesta cirurgia, mas as consequências são grandes e graves, seu filho não vai caminhar, não vai ter movimentos da cintura para baixo, vai ter dificuldades para falar, comer, não sei se vai sentar, estudar, enfim, vai precisar de ajuda pra tudo!
Pois bem, algumas coisas são verdades, mas outras não, graças à Deus, porque senão, ele nem iria estudar segundo o que me foi informado...
É impossível não levar um choque diante de tantas informações inesperadas, parece que o chão sai debaixo dos nossos pés e a gente se sente totalmente impotente, foi assim que me senti! Meus sentimentos ficaram confusos, eu chorava o tempo todo, porque eu achava que não tinha condições de cuidar do meu filho, tanto emocionalmente, quanto financeiramente também, e ao mesmo tempo, eu via ele tão desprotegido, lutando pra sobreviver, tão pequeno e já enfrentando uma cirurgia tão delicada e de risco.
Ele nasceu e foi direto pra UTI, no dia seguinte já foi operado, eu ia ver ele todos os dias, mas só pude pegá-lo no colo pela primeira vez, depois de 5 dias que havia nascido.
Foi aí, que comecei a perceber o que aquele choque não estava deixando eu enxergar.Eu tinha nos meus braços, um presente de Deus! Meu filho! Que desde o nascimento já mostrou que era um guerreiro.
Eu tinha consciência que nada seria fácil, mas tinha certeza que iria cuidar do meu filho para que ele tivesse uma vida o mais normal possível.
Por isso deixo meu recado para você mãe e pai que estão passando por tudo que eu já passei, não se apavorem, não desanimem! Creiam que Deus está conosco nesta jornada. Ele sabe de todas as coisas e nunca nos daria algo que não pudéssemos suportar.
É muito gratificante ser mãe de uma criança especial, sabe porquê? Porque aprendemos com eles todos os dias e nos tornamos pessoas melhores. Saibam que se antes já eramos mães protetoras, quando temos um filho especial, nos tornamos verdadeiras leoas para defendê-los do que vier pela frente!
Acreditem nisso! Falo por experiência própria. Deus nos conduz e nos capacita!
Espero ter ajudado em alguma coisa, e até a próxima postagem!
Um abraço
Preta Simone


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...