terça-feira, 17 de abril de 2012

Dicas de como ajudar um deficiente físico


Deficiência física (em cadeira de rodas)


O que difere um deficiente físico dos não deficientes é a forma de locomover-se. Portanto, devemos abordar e tratá-los com naturalidade, sem preconceito ou discriminação.
  • Se quiser oferecer ajuda, pergunte antes e nunca insista.
  • Caso aceite a ajuda, deixe o deficiente físico dizer como quer ser ajudado.
  • Ao ajudar um usuário de cadeira de rodas a descer uma rampa ou degrau, use a marcha a ré. Isso evita que a pessoa perca o equilíbrio e caia para frente.
  • Caso tenha curiosidade sobre o defeito físico, pergunte com naturalidade, sem ficar se lamentando sobre o que gerou o problema físico ou o que isso traz de dificuldades no dia a dia, porque, só assim, a sociedade ficará esclarecida e informada sobre o assunto, diminuindo o preconceito, a discriminação e quebrando tabus e inverdades;
  • Caso queira convidar o deficiente para visitar algum lugar, eventos sociais, restaurantes, cinemas, viagens, etc, nunca diga que o lugar é impossível para ele ir. Se conhecer o local, o acesso, expliquem quais são as dificuldades, facilidades e dê a sugestão de pesquisar sobre os assuntos, para que ele analise os prós e contras e decida o que fazer, sem causar transtornos a ele e às pessoas que o cercam.
  • Trate naturalmente, converse com naturalidade, fale a respeito de todos os assuntos, mesmo aqueles em que o deficiente não pode atuar fisicamente, como algumas modalidades esportivas, danças, etc. Olhe nos olhos;
  • Não segure a cadeira de rodas. Você pode estar querendo ajudar, mas é preciso lembrar que ela faz parte do espaço corporal da pessoa, quase uma extensão do seu corpo;
  • Se a conversa com um deficiente físico, principalmente se este usar cadeira de rodas, se alongar um pouco, procure sentar. É incômodo ficar olhando para cima;
  • Não fique constrangido ao usar os termos "andar" ou "correr". As pessoas que usam cadeiras de rodas também usam estas palavras;
  • Fique atento com a presença de barreiras físicas que impeçam que o deficiente possa se deslocar livremente;
  • Em muitas cidades já existem vagas especiais para os deficientes físicos estacionarem seus carros. Não ocupe estas, pois isto faz parte de uma grande conquista;
  • A arquitetura da maior parte dos prédios não está adaptada para as necessidades especiais destas pessoas. Se de alguma forma você pode influir na construção de qualquer obra, lembre-se de projetar acessos para os deficientes.



Deficiência física (com muletas)

  • Antes de ajudar, pergunte se a pessoa quer ajuda e como a quer.
  • Acompanhe o ritmo de sua marcha.
  • Tome cuidado para não tropeçar nas muletas.
  • Deixe as muletas sempre ao alcance da pessoa portadora de deficiência.
  • Nunca pegue no braço de alguém usando bengalas, muletas ou andadores, pois isso poderá derrubá-lo.


Deficiência mental

A pessoa com deficiência mental, na maioria das vezes, é carinhosa, disposta e comunicativa. Lembre-se de que a deficiência mental pode ser conseqüência de uma doença, mas não é uma doença , é uma condição de ser. É importante oferecer ajuda ou apoio aos pais de deficientes mentais porque geralmente ficam isolados de qualquer vida social por não terem com quem deixar seu filho.
  • Não use palavras como "doentinho" ou "maluquinho", quando se referir a uma pessoa com deficiência mental.
  • Trate-a normalmente como tratas qualquer outra pessoa;
  • Quando for uma criança, trate-a como criança. Se for adolescente ou adulto, trate-o como tal.
  • Dê atenção, expresse alegria e converse com ele até onde for possível.
  • Evite superproteção. Ajude somente quando for necessário.
  • A pessoa com alguma deficiência ,deve tentar fazer o maior número de coisas sozinha.
  • Não vire o rosto ou evite um deficiente mental. Esta é uma realidade que deve ser enfrentada com naturalidade;
  • Se você depositar alguma confiança e lhe destinar tarefas que podem ser monitoradas, ele certamente corresponderá.
  • Lembre-se que se trata de um ser humano como você!


Paralisia Cerebral

Em geral, a pessoa com paralisia cerebral é inteligente e sensível.
  • A pessoa com paralisia cerebral faz gestos faciais involuntários, anda com dificuldade ou, às vezes, não anda.
  • Não se impressione com seu jeito. Comporte-se de forma natural. Ela merece todo seu respeito.
  • Você pode ajudá-la a seguir seu ritmo. Se não entender sua fala (ela pode ter problemas na fala), peça que repita.


Gente, eu achei super importante essas dicas, com certeza elas nos ajudarão a conviver melhor com as pessoas deficientes e também vamos poder ajudá-las se for preciso.
Um abraço a todos!
Preta



                                           

2 comentários:

  1. Amei essa matéria, é de muita importância, nos dias atuais, onde as necessidades especiais vai ganhando espaço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Antonio! E depois quanto mais aprendemos, mais poderemos ajudar quem precisa, não é mesmo? Bjks e obrigada por acompanhar nosso blog! :)

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...