quarta-feira, 30 de maio de 2012

Andantes com pensamentos deficientes


Queridos leitores, por mais que os anos  passem, e as coisas evoluem, as vezes é muito difícil compreender o ser humano. A gente quando tem um filho deficiente físico, sente na pele suas dificuldades, suas tristezas, o preconceito dos outros, o próprio convívio faz a gente perceber quando a pessoa não está muito legal, mesmo  porque,  não é nada fácil pra uma pessoa que não caminha viver num mundo cheio de exclusões por todos os lados...
Eu por exemplo, como mãe conheço meu filho pelo olhar, sei quando ele tá bem e quando ele tenta me fazer achar que está tudo bem. O meu filhão de 14 anos, cadeirante,  tem um jeito calmo de ser, fica na dele e é um pouco tímido também, que na minha opinião,  isso não é muito bom,  diante de tanto preconceito, discriminação e injustiça que existe, eu acho que as pessoas mais tímidas acabam sofrendo mais esse tipo de coisa!
Enfim, eu estava lendo umas matérias e também os comentários das mesmas, sobre inclusão escolar, e neles tiveram vários comentários legais em relação a inclusão, é claro, que o progresso da inclusão está lento ainda, mas está melhorando, graças a Deus, mas fiquei profundamente triste com alguns que li. Eu vou resumir pra vocês os que mais me chocaram ok!
Tinha depoimentos de pessoas que se referem aos alunos deficientes físicos, independente de suas deficiências, como um estorvo dentro da sala de aula. Um cara disse, que se não são normais, porque estudar em escola normal?...Uma mãe disse que não gostava que a filha dela estudasse na mesma sala que um colega com síndrome de down... uma professora falou  que ela não ganhava salário extra pra ter aluno diferente... Gente, esse é um dos piores, uma pessoa comentou em outra matéria, (porque li várias) que escutou professores de cursinhos de aperfeiçoamento falarem que eles não ganhavam pra fazer algo de especial para pessoas cegas e estrupiadas...
Aí eu me pergunto: essas pessoas tão se referindo a quem? Aos nossos filhos que nasceram com alguma deficiência e que desde que nasceram lutam pra ter uma vida digna como qualquer ser humano tem o direito de ter? Eles estavam falando de alunos, como o meu filho, como o seu filho(a),  e que desde sempre,  tem uma vida cheia de rotinas, cansativa, fazem tratamento disso e daquilo, tem que sempre  ter cuidado reforçado com a saúde e mesmo assim, com muita força de vontade, eles são esforçados, estudam e procuram ter uma vida o mais normal possível, diante de suas dificuldades...

A inclusão é para todos!
Vários professores do meu filho, me disseram como queriam que todos os alunos fossem como o meu filho na sala de aula. Outros me disseram que tem alunos andantes que vão só pra brincar e acabam atrapalhando os outros que querem estudar  e mesmo assim, tem pessoas com uma mente tão pequena a ponto de serem até cruéis com pessoas que eles nem conhecem e nem fazem ideia do potencial que os deficientes fisicos têm!
Isso é revoltante! Eu no meu caso, desde que o meu filho nasceu, eu vivo em função dele, eu vivo pra cuidar dele, sempre foi assim, e faço isso com todo amor, porque além de ser meu filho, me ensina a cada dia como é gratificante ser mãe dele, por suas atitudes, seus pensamentos, seu esforço e muito mais...
É inadmissível aceitar esse tipo de coisa! Não tem como não ficar triste e decepcionada com as atitudes de certas pessoas.
Diante de tudo isso só posso achar que deficiente é a mente de quem pensa como essas pessoas que falaram esses absurdos naqueles comentários que eu li. Ainda bem que a grande maioria está lutando a favor da inclusão, e isso é o que vale!
Fica aqui meu desabafo  por algo que ainda estamos longe de conseguir, que é a verdadeira inclusão em geral, para que todos possam ter seu lugar ao sol e seus direitos respeitados!

Um abraço a todos
Preta

2 comentários:

  1. Preta, esse tipo de comentário que vc postou tb me choca muito. Eu te pergunto: um educador que fala que não ganha o suficiente para atender uma criança especial merece ser chamado de educador? E esses pais que sentem desconforto em ter seus filhos estudando com especiais, será que pensam que as drogas são mais devastadoras que as deficiências dos nossos filhos. Pais idiotas criam filhos estúpidos, talvez seja a imbecilidade desses pais que contribuem para a formação de monstros, assassinos que queimam outro ser humano por diversão. Farei um post o meu blog sobre o mesmo assunto. Beijos amiga

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Yanna! Isso tudo nos choca mesmo!!! Eu sempre ensinei meus filhos a respeitarem os professores assim como eles me respeitam, e não mudei meu modo de pensar, porque acredito que a grande maioria são educadores que trabalham por amor a profissão e tem a sensibilidade de compreender e aceitar as diferenças, mas sempre tem as exceções...
      Por meu filho ter professores super legais, gente boa mesmo, é que não desanimo diante disso! Esse grupo de pessoas mal informadas e preconceituosas não entendem que a inclusão é benéfica para todos, porque no dia a dia escolar se aprende de fato a conviver com as diferenças. E é aí que eles percebem a capacidade e o potencial de um aluno com necessidades especiais...
      Quando nos deparamos com alguém assim, o que nos resta é ficarmos atentos para que se faça valer os direitos dos nossos filhos.
      Se cada pai e mãe ensinassem seus filhos que ser diferente é normal e que temos que respeitar os outros como eles são, esse tipo de coisa, existiria muito pouco!
      Faça sim uma postagem sobre esse tema, tem muitas coisas para ser falada e compartilhada. Bjs querida!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...