terça-feira, 29 de maio de 2012

Diferença entre asma e bronquite


Olá pessoal, hoje eu gostaria de passar pra vocês a diferença entre ASMA e BRONQUITE. Como elas têm praticamente os mesmos sintomas, a gente acaba achando que são  a mesma coisa, mas não são! Elas são diferentes entre sí e necessitam de tratamentos específicos.


ASMA: É uma doença crônica de causa GENÉTICA com forte componente alérgico, que provoca inflamação nas vias respiratórias, mas fazendo o tratamento certinho, ela é reversível. A asma se manifesta na forma de crises que podem ser bastante graves.
A exposição a fatores alergênicos, como a poeira, fazem os brônquios se fecharem causando falta de ar, chiado no peito e tosse. Fatores emocionais e climáticos, também podem desencadear as crises.


Já a BRONQUITE AGUDA, é causada por virose e geralmente não é necessário o uso de antibióticos. Recomenda-se o uso de nebulizações que geralmente se resolve o problema. Nesse caso, não é indicado usar  antitussígenos, pois a tosse é um mecanismo protetor dos pulmões. Sem ela, a secreção se acumula no interior deles, colaborando para a proliferação de bactérias, podendo levar a quadros de pneumonia.


A BRONQUITE CRÔNICA é um quadro de inflamação prolongada das vias aéreas, estando associada à obstrução irreversível das mesmas. Praticamente 80% dos casos ocorrem pelo efeito nocivo do cigarro nos pulmões.


PRINCIPAIS CAUSADORES DAS CRISES ASMÁTICAS:
Ácaros do pó doméstico é o mais associado à asma, pêlos de animais, penas, pólen, fungos, mudanças climáticas, etc...

SINTOMAS DA ASMA:

Os sintomas da asma variam bastante, de pessoa para pessoa, algumas apresentam crises leves, quase assintomáticas, enquanto outras desenvolvem quadros graves, necessitando de internação. Os principais sintomas da asma são a falta de ar (dificuldade para respirar), a tosse (geralmente sem catarro), o chiado e a sensação de aperto no peito. Algumas crianças apresentam apenas a tosse. Esses sintomas podem ocorrer em qualquer horário do dia, mas ocorrem preferencialmente à noite e pela manhã. Em outros casos, o indivíduo apresenta sintomas apenas durante a prática de atividade física, o chamado broncoespasmo induzido por esforço.
Frequentemente, as crises podem se acompanhar de batimento cardíaco acelerado (taquicardia), aumento da freqüência respiratória e sudorese. Nos casos graves, a pessoa não consegue nem mesmo falar.
O diagnóstico de asma é suspeitado na presença dos sintomas acima descritos, especialmente quando há história de parentes acometidos. Os exames normalmente realizados são a radiografia de tórax, a espirometria e, eventualmente, alguns testes cutâneos para detectar alergia. A espirometria é um exame que avalia a função do pulmão, e é realizado da seguinte forma: a pessoa respira em um dispositivo conectado em um computador, o qual faz as medidas. Durante o exame, a pessoa é orientada a respirar profundamente, soltar o ar com força e rápido, e outras manobras específicas.

TRATAMENTO DA ASMA:

O tratamento da asma é altamente dependente do paciente e de seus responsáveis. Compreende o emprego de medidas preventivas associadas a modificações do ambiente e o uso de medicamentos específicos.
Com relação às modificações do ambiente (especialmente o doméstico), são recomendadas as seguintes medidas:
• Os animais de estimação devem ser mantidos fora da casa, principalmente do quarto da criança/adulto com asma.
• Quando for visitar uma casa que tenha animais, levar a medicação de alívio.
• Evitar artigos domésticos que contenham penas, como travesseiros e acolchoados.
• Os colchões, estrados de molas e travesseiros devem ser recobertos com uma capa de material plástico, sendo mantidos bem fechados.
• As roupas de cama devem ser trocadas e lavadas semanalmente.
• Se possível remover todos os tapetes, cortinas, caixas de papelão, bichinhos de pelúcia.
• Nos casos de indivíduos alérgicos a pólen, manter as janelas fechadas durante as estações com maior concentração do mesmo. Evitar sair ao meio-dia e à tarde, pois nesses horários a concentração de pólen, no ar, é maior.
• Se você tem asma, não fume.
• Não permitir o fumo dentro de casa ou perto dos indivíduos com asma.

Os medicamentos usados classificam-se em dois grupos:

• Medicamentos de alívio: são aqueles utilizados durante as crises, para aliviar os sintomas. Compreendem basicamente os broncodilatadores, os quais possuem a função de abrir as vias aéreas obstruídas.
• Medicamentos de controle: são também chamados de preventivos. São utilizados todos os dias e atuam na progressão da doença. Incluem os antiinflamatórios e os broncodilatadores de longo período de ação.
Esses medicamentos geralmente são administrados na forma inalatória, por meio das famosas bombinhas, mas também por inaladores, os quais são mais caros.

Em todos os casos, é de extrema importância, o uso correto do dispositivo, para garantir que o medicamento alcance realmente os pulmões. Em crianças e indivíduos com mais dificuldade, recomenda-se o uso de espaçadores, que facilitam a aplicação do medicamento.
Devemos enfatizar, mais uma vez, que o objetivo do tratamento da asma não é a cura, e sim o controle dos sintomas, a prevenção das exacerbações, a manutenção de testes de função pulmonar o mais próximo possível da normalidade, a prática de atividades normais e a prevenção do desenvolvimento de obstrução crônica e de morte por asma.

Fontes: Boa saúde, Tua saúde

Um abraço a todos 
Preta


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...